Arquivo da tag: Ação Social

Valores de consciência

Ter um espaço de comunicação disponível é um privilégio

Poder dizer não apenas o que se pensa mas o que se sente

Sentir que a vida volta a ser prioridade neste país

Saber que a educação, a arte e a cultura

Arte e consciência

Leitura e pesquisa

Estudo e trabalho

São pilares da sociedade

Pilares da comunidade

Pilares da família

Pilares da pessoa

Valores inegociáveis

Valores superiores são a vida

A saúde

A humanidade.

Honrar este espaço, quase já 23 anos depois

É celebrar a vida duplamente.

É tempo de união!

Os tempos mudam

Todo tempo é tempo

Se estivermos atentos e atentas

Cada instante é uma estreia

Ou uma re-estreia

Podemos nos eternizar

Se vivermos desde a nossa realidade

Nenhuma pessoa é um ser genérico

Somos seres singulares e únicos

Temos nos acostumado

Ou não

A agirmos como se fossemos uma massa indiferenciada

Nenhum de nós pode viver uma vida que não seja a própria

A viver então

O medo foi afastado

O amor veio para o meio

A esperança voltou para cá

A força da vida

A libertação

A felicidade

São coisas concretas

A vida é uma coisa concreta

Eu não vivi até aqui

Para agora jogar tudo fora

Floresço e cresço com um povo

Feito de pessoas que querem também florescer e crescer

Como quando cheguei ao Brasil

Esse mesmo espírito é o que me guia agora

Não há tempo a perder

A hora é agora

“Quem corre cansa, quem anda alcança” diz o dito popular

Arco-íris nos ensina

Cada cor é uma emoção e uma sensação

Uma compreensão e uma ação

Vamos com este guia que nos guia

A cada momento podemos e devemos

Agir ordenadamente, integradamente

Tijolo por tijolo

Como ensinava Paulo Freire

Assim se faz uma casa

Uma igreja

Um hospital, um posto de saúde

Um cinema

A calçada por onde vamos

(Colho neste momento da minha vida

A soma dos tempos

A experiência reunida)

É tempo de união

Reunião

Celebração

Ação

Comunidade

Humanidade.

Consciência a gente vê por aqui

No meio a um mundo em que prevalece frequentemente a aceitação acrítica de visões disseminadas pelos setores de poder

Prosseguimos numa tarefa miúda de voltar o olhar, a atenção, a ação e o sentimento, para a responsabilidade pessoal pela vida e pelas consequências dos nossos atos

A compreensão é libertadora, e esse é o nosso foco

“Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho ou sozinha. As pessoas se libertam umas às outras em comunidade, mediadas pelo mundo” (Paulo Freire)

Poucas palavras. Atenção ao sentimento. Foco nas emoções, naquilo que nos une como humanidade.

Discursos frequentemente escondem o afã de dominação. A visão se restabelece na brevidade de uma palavra, uma imagem, um som, uma canção, um abraço, um aperto de mão, um olhar.

Poesia é a preferência, por ir direto ao ponto

Criar mais do que consumir

Estes são alguns dos nossos valores norteadores

Aqui é um lugar para respirar.

Somos criaturas efêmeras. Que valha cada instante, cada segundo, todos os momentos!

Encadernemos a nossa vida no dia a dia, ano após ano, até nos apossarmos da totalidade da nossa experiência!

Restabelecer a humanidade

Pode ser restabelecida a humanidade?

A democracia foi restabelecida.

Foi um passo importante.

Restabelecer a humanidade é o passo seguinte

Será tão difícil assim?

Nada é impossível quando percebemos que somos uma unidade.

Humanidade

Human idade

É tarefa para o dia a dia.

Hora de trabalhar

Cantar

Criar

Construir

Abraçar

Confiar

Acreditar

Mas acreditar de verdade

Oração

Ação

Arte e cultura

Educação

Justiça

Segue a lista.

O preço de uma omissão

Quando o que hoje está na presidência da república, durante a votação que efetivou o golpe contra a Presidenta Dilma Rousseff em 2016, dedicou o seu voto a um torturador da ditadura, julguei estar assistindo a algo inadmissível.

Algo fora dos limites do aceitável. Era inacreditável que isso ficasse impune. Não sei quais razões ou desrazões fizeram com que tamanha agressão não fosse punida. Juristas, advogados e advogadas devem saber. Deveríamos saber.

Por que as eleições de 2018, totalmente viciadas de todo tipo de mentiras, calúnias, ameaças, difamação, intimidação, foram tidas como válidas e conduziram ao que está aí?

A omissão paga-se caro, em qualquer terreno, quer seja no âmbito pessoal, familiar, político ou social mais abrangente. Quando me calo diante de piadas homofóbicas ou racistas, xenófobas, estou sedo conivente com o crime.

Isto é o que nos aconteceu, como país. Fizemos de conta de que nada tinha acontecido. E não foi apenas um ato isolado de uma pessoa. Foi uma massa de pessoas fazendo de conta que não estavam vendo, que nada estava acontecendo.

Isso mesmo aconteceu na Argentina de Videla. A ditadura sequestrava, matava, torturava, e nada era feito. A imprensa dava cobertura e apoio às ações ilegais, o tempo todo.

Muita gente acreditava no que lhes metiam na cabeça. Esse é o problema. Quando deixo de ver a realidade e acredito no que me querem fazer acreditar, morri. Já não sou mais eu. Têm alguém no meu lugar e não sou eu mesmo.

Temos a possiblidade de, como nação, defazer essa opção suicida que instalou a desumanidade no espaço público.

Um projeto de reconstrução nacional e social está sendo defendido por Lula e Alckmin, do movimento Vamos juntos e juntas pelo Brasil.

Estas eleições podem ser a possiblidade de desfazer um imenso equívoco. Votar em quem prega a morte não é brincadeira. Melhor votar em quem fez e faz muito pela vida. Simples assim.

Centrais sindicais e movimentos populares agendam atos pela democracia e por eleições livres

As centrais sindicais e os movimentos populares agendaram uma nova rodada de mobilizações de rua. Desta vez, a pauta é a defesa da democracia e a realização de eleições livres. A iniciativa é uma reação às declarações do presidente Jair Bolsonaro(PL) contra as urnas eletrônicas, ao Supremo Tribunal Federal e ao sistema eleitoral brasileiro. Entram na pauta também as denúncias contra a inflação e a insegurança alimentar. 

O calendário de mobilizações começa nesta terça-feira(02), em Brasília, com a reunião da Coalizão em Defesa do Sistema Eleitoral. A reunião, que contará com a presença de diversas entidades, será com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco(PSD-MG), para demonstrar a importância de defender o sistema eleitoral brasileiro

Na sequência, no dia 11 de Agosto, haverá a retomada das ações da Campanha Fora Bolsonaro, com o lema “em defesa da democracia e por eleições livres”. O movimento ganhou força em 2021, ao pedir o impeachment do presidente e denunciar a negligência do governo durante a pandemia.

No mesmo dia, também há um chamado para outro ato, em que será realizada a leitura da “Carta aos Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”. O documento foi redigido por ex-alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo(FADUSP), divulgado na semana passada e já conta com mais de 600 mil assinaturas.

Para falar destas mobilizações, o programa Central do Brasil recebe, nesta segunda-feira(01), na Entrevista Central, Milton Rezende. Ele é Secretário de Relações com os Movimentos Sociais da Central Única dos Trabalhadores(CUT) e fala sobre os preparativos desta agenda de manifestações.

Sobre o ato desta terça-feira(02), em Brasília, ele destaca que diversos movimentos estão envolvidos nesta agenda. “Foi uma articulação feita com o presidente do Senado sobre a necessidade de reforçar a democracia e o sistema eleitoral brasileiro”, explicou.

“Esses atos são abertos para quem tiver na linha da democracia, contra a violência, contra a miséria e em defesa do processo eleitoral nesse país”, pontuou Milton, convocando a população.

Trilhos do Brasil

Na reportagem, o programa destaca  que trabalhadores negros e pardos são as maiores vítimas de acidente de trabalho, de acordo com estudo produzido pela Universidade Estadual de Feira de Santana, na Bahia.

No Embarque Imediato, Alessandra Mello, presidenta do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, denuncia a precarização e o atraso de salário para os trabalhadores de veículos tradicionais no estado.

Parada Cultural indica o trabalho da Companhia de Teatro de bonecas “As caixeiras”, fundada em 2007, em Brasília.

Central do Brasil é exibido de segunda a sexta-feira, sempre às 19h45, pela Rede TVT, pelos canais do Brasil de Fato nas redes sociais e pelas rádios comunitárias ou educativas espalhadas pelo país.

Sintonize

Para acompanhar o Central do Brasil, basta sintonizar a TVT em uma antena digital, interna ou externa. Na grande São Paulo, o canal é o 44.1 (sinal digital HD aberto); na NET o canal é o 512 (NET HD-ABC); no UHF, a sintonia é 46; 13 na NET-Mogi; e Canal 12 na Vivo São Caetano do Sul.
A sintonia da Rádio Brasil Atual é 98,9 FM na Grande São Paulo. Também é possível acompanhar a programação radiofônica pelo site do Brasil de Fato.
Quem está fora de São Paulo, pode sintonizar a TVT com a parabólica, via satélite. É necessário direcionar a antena para StarOne C3 Freq: 3973 Mhz Pol: Vertical, DVB-s2; SR: 5000 FEC ¾. Confira mais informações neste link.

Dados da menor estação receptora
Antena: Embrasat modelo RTM 2200Std
Focal-Point
Diâmetro 2,2m
Ganho de recepção no centro do Feixe (Dbi) 37,5
G/T da estação (dB/K) 18,4

Edição: Afonso Bezerra

Fonte: Brasil de Fato