Arquivo da tag: Saúde

Retalhos

O que nos une: sentimentos. A vida não pode ser abolida. Não é abolida

Volta a vida cada vez que parece ida

Não estou só

Estou integrado afetivamente

Celebro a minha voz.

Eu faço parte da história deste país

Dois países e mais

Uma história mínima, se se quer, ou máxima

Tristeza, raiva, medo, frustração por sonhos abandonados

A vida é um pouco, não um muito.

É um pouco que é tudo.

É uma beira

Meu Jesus das ruas e das beiras

É breve, e é tudo nessa brevidade

Vou catando pedaços de mim ao te ouvir, ao ver.

O que é que a morte não levou do meu pai?

Ser ele mesmo.

(04/02/2022)

Ilustração: “O tecido do universo”

Novo Brasil: Ministério da Saúde volta a ser pautado pela ciência

Da Agência Brasil

Ministra da Saúde, Nísia Trindade. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A cientista e pesquisadora Nísia Trindade assumiu hoje (2) o posto de ministra da Saúde. Durante cerimônia de transmissão de cargo, no auditório da pasta, em Brasília, ela cravou que sua gestão será pautada pela ciência e pelo diálogo com a comunidade científica.

Antes de iniciar sua fala, Nísia foi homenageada por servidores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição que presidia até então, lembrou que a pandemia de covid-19 ainda não acabou e reforçou a importância de se completar o esquema vacinal contra a doença.

“A pandemia mostrou a nossa vulnerabilidade. O rei está nu. Precisamos afirmar, sem nenhuma tergiversação, e superar essa condição”, disse, ao destacar que o país responde por 11% das mortes por covid-19 no mundo, apesar de representar 2,7% da população global.

Revogações

Nísia anunciou que a pasta, por meio de um grupo de trabalho, vai iniciar estudos no intuito de revogar portarias que ferem a ciência, os direitos humanos e os direitos sexuais e reprodutivos. A expectativa, segundo ela, é que os trabalhos sejam finalizados em até 15 dias.

A ministra adiantou áreas com decretos a serem revistos: saúde mental, incluindo atos que contrariam a luta antimanicomial; saúde da mulher; e atos que contrariem a recomendação científica, citando especificamente a prescrição de cloroquina e hidroxicloroquina.

Programa Nacional de Imunizações

Em conversa com a imprensa, Nísia anunciou a criação de um departamento responsável por fortalecer o Programa Nacional de Imunizações (PNI). Atualmente, o programa pertence a uma coordenadoria subordinada à Secretaria de Vigilância em Saúde.

“Por uma feliz coincidência, assumo o cargo no Dia do Sanitarista. A saúde, como disse o sanitarista Sérgio Arouca, não é ausência de doença, mas uma condição de bem estar físico e mental”, concluiu.

Nomeações

Confira os nomes anunciados pela ministra durante a cerimônia de transmissão de cargo:

  • Swedenberger do Nascimento Barbosa como secretário-executivo:
  • Nésio Fernandes como secretário de Atenção Primária à Saúde;
  • Helvécio Magalhães como secretário de Atenção Especializada à Saúde;
  • Ethel Maciel como secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente;
  • Carlos Gadelha como secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos;
  • Isabela Pinto como secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde;
  • Ana Estela Haddad como secretária da Informação e Saúde Digital;
  • Weibe Tapeba como secretário de Saúde Indígena.

Posse do presidente Lula mobiliza apoio do mundo em defesa da democracia

A posse do presidente Lula neste próximo domingo, 1º de janeiro, contará com a presença de delegações de um grande número de países,  afirmando a reinserção do Brasil no cenário mundial, após Bolsonaro transformar o país em pária no mundo.

Ao menos 53 delegações estrangeiras compostas por chefes de Estado, chefes de governo e ministros já confirmaram presença.  Considerando as confirmações de todos os níveis, de embaixadores a presidentes, cerca de 120 países estarão representados na posse do Lula.

 

Até o momento, 17 chefes de Estado confirmaram sua presença: os presidentes da Alemanha, Angola, Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, o rei da Espanha, presidente da Guiana, Guiné-Bissau, Paraguai, Portugal, Suriname, Timor Leste, Uruguai e Zimbábue.

“Vemos a reinserção do Brasil, a partir de uma nova política externa num novo governo Lula, no cenário global”, afirmou em entrevista coletiva no início do mês o embaixador Fernando Igreja, que chefia o cerimonial na solenidade de posse.

Além do cerimonial da posse oficial, a Esplanada dos Ministérios receberá os dois palcos do Festival do Futuro, grande festa popular que reunirá artistas de diversos gêneros.

 

LEIA MAIS: Confira a lista de artistas e shows no Festival do Futuro

Mobilização nacional para a posse

Em apoio a Lula, ao novo governo e à democracia, militantes e apoiadores do novo governo intensificam a mobilização para a posse no dia 1º, domingo, em Brasília.

Oriundos de várias regiões do país, milhares de brasileiros se deslocam em caravanas por ônibus, carros e avião. Até a semana passada, foram contabilizadas 750 caravanas para a posse.

Para facilitar a organização, informem sobre o local de origem da caravana, quantas pessoas, quando é a partida e o que mais achar necessário.

Veja aqui como proceder para enviar informações sobre suas caravanas.

Fonte: PT

Volta a vida

Um espaço como este

Onde posso vir sem vestir uma farda, não importa qual

Chegar assim como estou, sem qualquer concessão

A não ser aquelas que nascem

De uma vida que de novo se atreve à luz do dia

Sem medo, sem ódio, sem culpas, sem raiva, sem rancor, sem ressentimento

Concessões são então portas e portões

Janelas e pontes

A luz volta a entrar e a brilhar o sol.

Imagem: “O tecido do universo”

La vida debe continuar

¿Es posible la vida? ¿Es posible la alegría? ¿Es posible la paz? ¿Puede haber justicia? Todas estas preguntas pueden tener una respuesta positiva. Deben tener una respuesta positiva.

¿Podemos coexistir respetuosamente entre personas diferentes? Necesariamente. Impresincindible.

Sin embargo, todas estas preguntas estuvieron como si dijéramos, en suspenso.

La plantación del odio, que aún subsiste, puso en jaque a la propia humanidad.

Estamos queriendo hacer el camino de vuelta. Posiblitar nuevamente la existencia social. De esto se ocupa la sociología. De esto se ocupa la educación libertadora. De esto se ocupan las artes.

Estamos volviendo a la normalidad. Despertando de una pesadilla.

Nada vale la muerte. La muerte no es una bandera. No al menos del sector civilizado de la sociedad.

Brasil estuvo bajo el imperio del terror durante estos últimos cuatro años. Si le agregamos lo sucedido a partir del golpe de estado de 2016, la vida se hizo precaria en este inmenso país, hace ya mucho tiempo.

La alegría se tuvo que agazapar. Todavía subsisten focos de terrorismo nazifascista desafiando a lo que aún resta de legalidad.

Esto no debe continuar.

El restablecimiento de la normalidad constitucional debe ser pleno.

El imperio del miedo, la mentira como política de estado, la destrucción de la sociabilidad y la retirada de los derechos sociales y laborales, deben cesar.

La prensa debe volver a informar y no deformar.

La vida debe continuar.

Colores y letras

Atención a los colores

Amarillo

Ayer celebré le fecha de mi entrada en Brasil

Ipés amarillos florecidos del lado de acá de la frontera

La primavera proseguiría

Ahora esta mañana

Arcoiris en la calle

Entré en él

Pasé por él

Atención a las letras

Alegría

Amarillo es sol

Acacia florecida

Y otra florcita que encontramos al llegar a Carapibus

¿Sandía? ¿Zapallo?

Sigue el juego

Amarillo es confianza

Es trabajo

Es seguridad.

(09-12-2022)