Se eu pudesse viver de novo, faria os mesmos erros. Só que financiados pelo BNDES.

Castelo, escritor (mais aqui)

Deixe uma resposta