Os movimentos sociais e a queda da popularidade de Dilma

Não acredito que a queda na popularidade da presidenta divulgada pela Folha de 02/06/13, tenha sido por causa da inflação. Aliás, pesquisas reservadas já apontam superação. Creio muito mais na perda de apoio de setores organizados, sindicatos e movimentos sociais que estão questionando, e vão questionar muito mais, à medida que a presidente Dilma leve avante seus planos contraditórios, como privatização e favorecimentos ao capital, em detrimento dos interesses dos trabalhadores e aos movimentos sociais. Estamos falando de setores que não só votaram como também fizeram a campanha de Dilma.
Hoje, esses setores que, diga-se de passagem, grande parte não tem cargos no governo e nunca os pleiteou, estão decepcionados. E estão dispostos a aumentar o tom se o governo insistir em praticar o estelionato eleitoral. Sim, porque Dilma se elegeu se contrapondo às privatizações do PSDB, e hoje o governo do PT está mais privativista que os tucanos.
Fazer alianças no Congresso com setores reacionários,  acredito que seja inevitável em nome da governabilidade. Quem manda o povo votar no Sarney e no Renan etc! Mas colocar em posto-chave no governo, nas estatais e nas agências reguladoras pessoas sem nenhuma estatura moral, como no caso da Petrobrás e da ANP, isso é inaceitável!
E ainda dar dinheiro público para a grande mídia, como fez Lula e agora Dilma, doar nosso dinheiro suado para essa mídia golpista que sempre conspira contra os interesses maiores da nação, como na ditadura militar, na campanha das Diretas, etc.
E continuam a conspirar, foi assim no Mensalão ou Mentirão! E agora, criando um cenário econômico caótico, como muito bem denunciou o Jornal do Brasil. Olha a situação dos índios: o governo federal se omitiu e o governo do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral vai derrubar o “Museu do Índio”! Artistas como Caetano Veloso, Milton Nascimento e Chico Buarque se colocaram contra e Cabral vai destruir a obra do Marechal Rondon, Família Villas Boas e Darcy Ribeiro.
Cabral, para mostrar “fidelidade” a seu governo, ameaça ser o vice de Aécio Neves, provavelmente é chantagem de Cabral para auferir alguma vantagem. E o pior reflexo da omissão do governo: a polícia está matando os índios!
Presidente Dilma, se a senhora quer resgatar o apoio daqueles que sempre a prestigiaram e hoje retiram o apoio e, mais que isso, estão denunciando a sua administração, basta V. Exa. afastar de seu governo pessoas que só pensam em auferir vantagens pessoais familiares e econômicas, o que não tem nada a ver com a sua pessoa, e cumpra os compromissos de campanha. Presidenta, acerte o rumo de seu governo ou infelizmente estaremos em lados opostos. Jamais marcharemos com a direita ou com os donos do capital. E vamos buscar construir uma alternativa que governe de forma diferente do PT e do PSDB que, aliás, não têm mostrado muita diferença.
RIO DE JANEIRO, 03 de junho de 2013
(*) Emanuel Cancella é Técnico da Petrobrás a 37 anos, Secretário Geral do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros – FNP. Artigo publicado no blog do Luis Nassiff.

Um comentário sobre “Os movimentos sociais e a queda da popularidade de Dilma”

  1. Acredito sim,que Dilma esteja levando tiro de aliados próximos a ela. A presidente está cercada de cobras venenosas e está ciente desse fato. Porem não acredito que isto possa ressuscitar os tucanos para o planalto central. Dilma fica a dica: pede orientação ao LULA.

Deixe uma resposta