MP de Pernambuco entra com ação contra programas que violam direitos humanos

“Oh dúvida cruel, é do marido ou é do outro? Será que ele é filho de tiquim? Tiquim de um, tiquim de outro?”. A frase acima, pronunciada no quadro “Investigação de Paternidade”, veiculado no programa Bronca Pesada, de Recife, tinha o objetivo de fazer rir. Mas de engraçada não tem nada.

Transmitido diariamente às 7h e às 12h25 pela TV Jornal do Commercio – que alcança a maior parte dos municípios do estado de Pernambuco, do litoral ao sertão – e conduzido pelo apresentador popularmente conhecido em Pernambuco por Cardinot, recordista em audiência na programação local, o programa é alvo de uma Ação Civil Pública (ACP) contra violações de direitos humanos na mídia.

Protocolada no último dia 10 de dezembro, a ACP também trata do “Papeiro da Cinderela”, apresentadopor Jeison Wallace, supostamente um programa humorístico, veiculado às 11h25, que diariamente ridiculariza os homossexuais. Leia matéria de Bia Barbosa no Observatório do Direito à Comunicação.

Deixe uma resposta