Papa Francisco: Natal

imagesMensagem do Papa Francisco – “Ângelus”, dia 11.12.2016

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje, estamos celebrando o terceiro Domingo do Advento, caracterizado pelo convite de São Paulo: “Alegrem-se sempre no Senhor. Mais uma vez, eu lhes digo: alegrem-se: o Senhor está perto!” Não é uma alegria artificial ou puramente emotiva, aquela à qual nos exorta o Apóstolo, nem tampouco a mundana ou do consumismo, mas se trata de uma alegria mais autêntica, cujo sabor somos chamados a descobrir, a descobrir o sabor da verdadeira alegria. É uma alegria que toca o íntimo de nosso ser, enquanto esperamos Aquele que já veio trazer a Salvação ao mundo – o Messias prometido, nascido, em Belém, da Virgem Maria.

A Liturgia da Palavra nos oferece o contexto adequado, para compreendermos e vivermos esta alegria. O Profeta Isaías fala de deserto, de terra árida, de estepe. O profeta tem diante de si mãos debilitadas, joelhos vacilantes, corações desfalecidos, cegos, surdos e mudos. É um quadro de uma situação de desolação, de um destino inexorável sem Deus. Mas, finalmente, a Salvação é anunciada: “Coragem, não temam”, diz o profeta. “Eis o seu Deus, Ele vem para salvá-los! Eis que, de repente, tudo se transforma: o deserto floresce, a consolação e a alegria invadem os corações. Estes sinais anunciados por Isaías como reveladores da Salvação, já presentes, se realiznam em Jesus. Ele mesmo o afirma, ao responder aos mensageiros enviados por João Batista. O quê diz Jesus? “Os cegos recuperam a vista, os coxos andam, os leprosos são curados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam.” Não são palavras: são fatos que demonstram como a Salvação trazida por Jesus alcança todo o ser humano, regeneranso-o. Deis entrou na História, para nos libertar da escravidão do pecado. Armou Sua tenda em nosso meio, para compartilhar nossa existência, para curar nossas chagas, para enfaixar nossas feridas para nos dar vida nova. A alegria é fruto desta intervenção da Salvação e do Amor de Deus;

Somos convidados a nos deixarmos envolver por este sentimento de alegria. O Senhor vem à nossa vida como Libertador. É Ele que nos indica o caminho da fidelidade e da perseverança, porque, em Sua vola, nossa alegria será completa. O Natal se aproxima. Os sinais de sua aproximação são evidentes, em nossos caminhos, em nossas casas, inclusive nesta Praça, onde foi montado o Presépio com a árvore. Estes sinais exteriores nos convidam a acolhermos o Senhor, que sempre vem e bata à nossa porta, convidando-nos a reconhecermos Seus passos entre aqueles dos irmãos que passam ao nosso lado, especialmente os mais vulneráveis e necessitados.

Hoje, somos convidados a nos alegrarmos, pela vinda iminente do nosso Redentor, e somos chamados a compartilhar esta alegria com os outros, confortando e dando esperança aos pobres, aos doentes, às pessoas solitárias e infelizes. Que a Virgem Maria, a serva do Senhor, nos ajude a escutarmos a voz de Deus, na Oração, e servi-Lo com compaixão nos irmãos, de modo a chegarmos prontos à data natalina, preparando o nosso coração para acolhlermos Jesus.

http://ilsismografo.blogspot.com.br/2016/12/vaticano-langelus-di-papa-francesco.html
Trad.: AJFC

Deixe uma resposta