Com medo de vinculação com genocídio em Ruanda, Estado de Israel nega acesso a informações

O genocídio mais rápido de toda a Humanidade, Ruanda, é comumente visto como uma tragédia em que as nações de todo o mundo nada fizeram para evitar. Essa é a visão que interessa a muitos governos que forneceram armas e equipamentos para os assassinos – incluindo, conforme mostra uma reportagem do jornal israelense Haaretz, o governo de Israel. Em uma corte em Tel Aviv, um grupo de pessoas tenta obter documentação tida como sigilosa para apontar responsáveis.

¡No nos olviden!

Es la frase que resuena fuerte en cada uno de nosotros, pronunciada por los cristianos de Medio Oriente, en Gaza, Irak y Siria, y que nos impulsa a no permanecer inertes delante del drama que…

El rey está desnudo

Estos días en que las fuerzas armadas de Israel se han venido dedicando a matar civiles palestinos, niños y niñas, bombardeando escuelas, en fin, concretando la política de exterminio que el nazionismo concibe como sagrada,…