Mensagem do Papa para a Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe

“Somos todos discípulos missionários em saída”: com este lema é apresentada hoje a Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe, da Basílica de Guadalupe, na Cidade do México, onde o encontro será realizado de 21 a 28 de novembro próximo. Em uma mensagem em vídeo, o Papa Francisco oferece seu acompanhamento com particular atenção ao povo de Deus e à oração

“Caro Miguel… Quero estar ao lado de vocês neste momento e na preparação até novembro”. Assim, de forma fraterna e direta, na abertura da sua mensagem, o Papa Francisco se dirige a Dom Miguel Cabrejos Vidarte, Arcebispo de Trujillo, presidente da Conferência Episcopal Peruana e do Conselho Episcopal da América Latina (Celam).

Na sua mensagem o Papa disse:

Gostaria de lhes dar dois critérios para acompanhá-los neste tempo, um tempo que abre novos horizontes de esperança para nós. Primeiro, junto com o povo de Deus: que esta Assembleia não seja uma elite separada do santo povo fiel de Deus. Junto com o povo: não se esqueça, somos todos parte do povo de Deus, somos todos parte dele. O povo de Deus que é infalível “in credendo”, como nos diz o Concílio, é o que nos dá a perteça. Do povo de Deus surgem as elites, as elites iluminadas por uma ideologia ou outra, e esta não é a Igreja. A Igreja se dá no partir do pão, a Igreja se dá com todos, sem exclusão. Uma Assembléia de Igreja é o sinal de uma Igreja sem exclusão. E outra coisa a ter em mente é a oração. O Senhor está em nosso meio. Que o Senhor se faça ouvir, daí nosso pedido de que Ele esteja conosco”.

A ocasião é a apresentação virtual no domingo (24) da Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, que será realizada na Cidade do México de 21 a 28 de novembro, após ter sido adiada devido à pandemia.

A Assembleia, sobre o tema ” Somos todos discípulos missionários em saída ” recordará 14 anos depois, a 5ª Conferência Geral da Conferência Episcopal Latino-Americana em Aparecida e terá como objetivos, como explica uma nota do CELAM, “contemplar a realidade de nossos povos, aprofundar os desafios do continente, reacender o compromisso pastoral e buscar novos caminhos em chave sinodal”.

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta