Inovações em lojas: Por que ainda não “pegou”?

A britânica Tesco é a quarta maior varejista do mundo e a maior rede de supermercados do Reino Unido, mesmo sem ter colocado o pé nos Estados Unidos. No final de 2007, a empresa decidiu se aventurar no mercado americano, uma iniciativa que, necessariamente, precisa ser de grande porte.

Para ganhar espaço, a Tesco resolveu investir pesado: o plano inicial era de US$ 1 bilhão para abrir as primeiras 200 lojas, que dariam à empresa uma visibilidade discreta nos Estados Unidos, um país continental que conta com operadores como o Wal-Mart e seus mais de 4.000 pontos de venda. Como no mercado americano uma rede de médio porte possui por volta de 500 lojas, as apostas necessariamente são muito altas para quem deseja vencer esse jogo.

Para desembarcar nos Estados Unidos, a Tesco optou por um formato de vizinhança, uma aposta menos arriscada que investir em supermercados ou hipermercados, pois assim consegue se diferenciar de gigantes como Wal-Mart e Kroger. Mais ainda: a rede Fresh & Easy tem como foco alimentos frescos, oferecidos em um ambiente despojado a preços acessíveis. É como se a Whole Foods encontrasse hard discounters como Lidl e Aldi. Cerca de 30% da área de vendas da loja são dedicadas aos perecíveis. O mix ainda tem uma forte presença de itens de marca própria, que reforçam o posicionamento de preços baixos da rede.

Dica da editora de Ecologia Consciência.Net, clica no título para ler mais.

Deixe uma resposta