Povos indígenas: Governo brasileiro é denunciado na OEA e criticado na ONU

Em Washington, povos indígenas e quilombolas, além de organizações de direitos humanos e indigenistas, relataram as violações cometidas contra populações originárias e tradicionais durante audiência na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA). Na Organização das Nações Unidas (ONU), mais denúncias e recomendações ao governo.

Articulação dos Povos Indígenas do Brasil convoca mobilização nacional em defesa da Constituição Federal

‘A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) convoca todos os povos e organizações indígenas do país assim como os demais movimentos sociais do campo e da cidade, para uma Mobilização Nacional em Defesa da Constituição Federal, nos seus 25 anos de existência, e pela Implementação dos Direitos Territoriais dos Povos Indígenas, dos Quilombolas, de outras comunidades tradicionais, dos camponeses e da Mãe Natureza, entre os dias 30 de setembro e 05 de outubro de 2013.’

Remanescentes de quilombo na Bahia em risco. E quem ameaça é a Marinha

O documentário abaixo denuncia a situação de violações dos direitos humanos dos quilombolas no Rio dos Macacos, no município baiano de Simões Filho, Bahia. A Marinha do Brasil deflagrou nesta região uma guerra a um grupo de famílias negras descendentes de escravos que vivem ali desde antes da chegada da Marinha. Hoje, constituem mais de 50 famílias reconhecidas pela Fundação Cultural Palmares como remanescentes de quilombo.