SPI

Biuzinha herdou de sua mãe Silene
A síndrome das pernas inquietas
Talvez resquícios vindos dos ascetas
Flagelo-ardil fincado em cada gene

Verão alguns um quê de mise-en-scène
Calcada em traumas, perdas tão secretas
Quisera ter vontades, alvos, metas
Alguma coisa que não apequene

Mas suas pernas teimam, se embalam
Atrás de signos que a encurralam
Nesse distúrbio que nunca alivia

Tomada então de forte acatisia
Ficou de pé, parada, imóvel, muda
Virou estátua na praça do Arruda

Um comentário sobre “SPI”

Deixe uma resposta