Solidariedade e luta pela renda emergencial marcam “Fora, Bolsonaro!” neste sábado

Pelo terceiro final de semana consecutivo, militantes das frentes populares, partidos de oposição, centrais sindicais e movimentos sociais tomam as ruas e as periferias de capitais e cidades brasileiras para protestar contra o governo Bolsonaro. Desta vez, o objetivo central da mobilização nacional é levar solidariedade e apoio à população mais vulnerável que sofre com os efeitos da pandemia e da crise econômica que aflige o Brasil.

Este sábado (6) será marcado por atos e manifestações referentes ao Dia Nacional de Solidariedade e Luta pela Renda Emergencial em várias capitais e cidades do país. As manifestações populares fazem parte do calendário de mobilização nacional das frentes populares, partidos de oposição, centrais sindicais e movimentos sociais que lutam pelo “Fora, Bolsonaro!”, pela retomada do pagamento auxílio emergencial e em defesa da vacinação de toda a população contra a Covid-19.

Para as organizações e entidades que encabeçam esse movimento nacional de protesto contra o governo Bolsonaro, o caos social vai tomar conta do Brasil após o corte da renda emergencial devido à crise sanitária provocada pela pandemia. Desde dezembro do ano passado, quando o auxílio foi cortado, a situação fica cada dia mais dramática para a população mais vulnerável.

A presidenta nacional do PTGleisi Hoffmann, durante entrevista ao programa “Baixo Clero” do site ‘ UOL’, concedida nesta quinta-feira (4), alertou que o retorno do pagamento da renda emergencial é uma necessidade urgente diante da volta da fome ao país e que o governo Bolsonaro não tem isso como prioridade.

É uma necessidade, tanto para a vida das pessoas quanto para a economia brasileira. Nós temos mais de 35 milhões de pessoas que ficaram sem auxílio e sem renda e já começa a voltar a fome no Brasil, até mesmo o racionamento de comida”, apontou Gleisi. “As famílias estão comprando menos alimentos, comendo menos vezes por dia. É uma situação triste. Nós temos projeto de lei prorrogando do auxílio emergencial e vamos fazer esta briga aqui no Congresso. Eu sinto que o Executivo não tem isso como prioridade, pois o Bolsonaro se reuniu com os presidentes da Câmara e do Senado e passou uma relação de projetos prioritários, mas nenhum deles se referia ao auxílio emergencial”, denunciou ela.

Para o secretário de Comunicação da CUT Brasil, Roni Barbosa, este sábado vai ser o dia de reivindicar a volta do auxílio emergencial para que as pessoas mais necessitadas não passem fome. Segundo ele, é fundamental este processo de mobilização pelo ’Fora, Bolsonaro’ para mudar o rumo do país.

 “A CUT estará junto com as centrais sindicais, as frentes e os partidos políticos progressistas num ato de solidariedade pedindo o retorno do benefício emergencial em diversas regiões do país”, afirma Raoni.

O dirigente cutista informou também os petroleiros também farão um ato de solidariedade com a venda de gás a preço justo de R$ 40 em Araucária, região metropolitana de Curitiba. Segundo ele, sindicatos e movimentos sociais farão entrega de cestas básicas para a população mais vulnerável para mostrar toda solidariedade ao povo brasileiro, o que este governo negacionista deveria estar fazendo e não está.

Pelas redes sociais, a deputada Federal, Érika Kokay (PT-DF) também fez campanha para a #VoltaAuxilioEmergencial.

“Temos mais de 14 milhões de desempregados, 10 milhões de pessoas passando fome e 40 milhões na miséria no Brasil. A economia está muito longe de dar sinais de recuperação. Defendemos o retorno do auxílio emergencial para garantir pão e dignidade ao povo”, alertou a deputada petista.

No Distrito Federal, dirigentes e militantes do PT-DF e do PT Brasília estarão concentrados neste sábado, a partir das 9h, na Feira da Ponta Norte ( SQN 216 Norte) para receber doações de alimentos e roupas que serão entregues às famílias em estado de vulnerabilidade social.

Atos já confirmados nas capitais e cidades do país

Confira abaixo os eventos e participe em sua cidade

Natal/RN – carreata saindo às 8h da Praça Gentil Ferreira, Alecrim

Porto Alegre/RS – carreata com concentração a partir das 16h, na esquina da Avenida Sertório com a Rua Dona Alzira, ao lado do hipermercado BIG, na zona norte da capital gaúcha.

Recife/PE – bicicletada, saindo as 8h30 da Rusa Frei Cassimiro (Largo Santo Amaro).

Teresina/PI – 8h00, Parque do Lagoas do Norte, tem ato com carro de som no Parque Lagoas do Norte, com falas em defesa do auxílio emegencial até o fim da pandemia. Em seguida serà feita a entrega simbólica  de cestas básicas na comunidade ” Quilombo da Boa Esperança “.

Bauru/SP – carreata pelo #ForaBolsonaro, a partir das 9h, com concentração na Praça da Paz // Ato no Facebook: https://fb.me/e/22ISXRFOi

Betim/MG – às 10h no Ginásio Poliesportivo Divino Braga

Campinas/Sp – carreata a partir das 10h, com concentração na Lagoa do Mingone

Contagem/MG – às 10h na Praça Irmã Maria Paula

Petrolância/Contagem/MG – Rua Reginária Duque de Caxias

Venda Nova/Distrito de Belo Horizonte –  às 10h na Av. Cristiano Machado 10140

Fonte: PT

Deixe uma resposta