Soldado dos EUA capturado por talibães critica ocupação do Afeganistão

Soldado dos EEUU capturado por talibães critica ocupação do Afeganistão. Fonte: Venezolana de Televisión.
Soldado dos EUA capturado por talibães critica ocupação do Afeganistão. Fonte: Venezolana de Televisión.

CABUL. A insurgência no Afeganistão difundiu um vídeo que mostra um soldado estadunidense, identificado como Bowe Bergdahl, de 23 anos de idade, e capturado há seis meses, criticando a invasão de seu país contra a nação islâmica.

Bergdahl, que oferece detalhes de sua biografía, como a data e o lugar de nascimento, destacou que o povo norte-americano deve levantar-se para que cesse esse absurdo. Precisou que chegou ao país centro-asiático em maio passado e foi enviado à província oriental de Paktika. Após sua captura, tornou-se um prisioneiro de guerra e o trataram como a um ser humano, asseverou. “Em nenhum momento me tiraram a roupa nem me fotografaram nu”, agregou.

Segundo afirmou, os Estados Unidos não estão combatendo um pequeno grupo terrorista desorganizado, mas um Exército organizado. Insistiu em que os Estados Unidos intervieram no Vietnã, no Afeganistão e também atacaram o Iraque. Por último, solicitou a retirada das tropas estadunidenses do país devastado pela guerra.

A difusão do vídeo foi qualificada de “horrível” pelo comando da Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF), sob a égide da OTAN, que assegurou que o militar estadunidense foi “forçado” a ler a declaração. (http://www.vtv.gob.ve, em 25/12/2009)

Britânicos consideram que guerra no Afeganistão é “causa perdida”

As baixas britânicas no Afeganistão se incrementam. 63% dos entrevistados consideram que as tropas britânicas deveriam abandonar esse país. Foto: Radio del SUR.
As baixas britânicas no Afeganistão se incrementam. 63% dos entrevistados consideram que as tropas britânicas deveriam abandonar esse país. Foto: Radio del SUR.

A maioria dos britânicos considera que a guerra no Afeganistão “é uma causa perdida” e não poderá ser ganha, segundo informou uma sondagem publicada neste domingo na Grã Bretanha. De acordo com a enquete encomendada pela BBC à consultora ComRes, dois terços dos britânicos estão em desacordo com o dito conflito bélico.

40% indicaram que não entendem por que os soldados britânicos estão no Afeganistão. 66% dos entrevistados consideram que a guerra afegã não poderá ser ganha, um aumento de oito pontos desde julho passado, quando 58% deu essa resposta, informou ANSA.

Andrew Hawkins, diretor executivo de ComRes, afirmou que, no conceito da maioria dos britânicos, “o Afeganistão está se convertendo, para o primeiro-ministro Gordon Brown, no que significou o Iraque para Tony Blair”. Do total dos consultados, 63% consideram que as tropas britânicas deveriam abandonar o solo afegão o quanto antes possível, enquanto que 50% creem que a corrupção nas recentes eleições afegães “demonstra que a guerra não vale a pena de ser levada a cabo”.

Morre outro efetivo real

Um soldado britânico morreu numa explosão na província de Helmand (sul do Afeganistão), informou neste domingo o Ministério da Defesa do Reino Unido. O militar, do Segundo Batalhão de Fuzileirtos, perdeu a vida próximo a Sangin, em Helmand, acrescentou a fonte, que não deu mais detalhes do sucesso, noticiou EFE.

Com esta vítima, cresceu para 231 o número de uniformizados britânicos falecidos desde o começo das operações militares no Afeganistão em fins de 2001. No passado dia 3, cinco soldados britânicos morreram também em Helmand ao ser alverjados por um policial afegão num posto de vigilância policial, antes de dar-se à fuga. (http://www.vtv.gob.ve, em 09/11/2009)

[Publicado originalmente na Fundação Lauro Campos]

Deixe uma resposta