Sociedade civil é importante para a educação no país, diz Alckmin

O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, ressaltou nesta quinta-feira (15/12) a importância da parceria da sociedade civil organizada com os entes públicos para o desenvolvimento da educação. A afirmação foi feita durante reunião com governadores e vice-governadores, realizada pela Unesco e pelo Todos Pela Educação, em Brasília (DF).

“É uma felicidade a gente ter sociedade civil organizada, parceiros como o Todos Pela Educação, com expertise, experiência e espírito público para trabalhar junto, como a Unesco”, disse ele. Alckmin elogiou o pacto pela aprendizagem acordado pelos presentes.

Na reunião, os governadores acordaram pela institucionalização do “Fórum de Governadores” que terá uma câmara técnica específica da educação, com previsão de encontros frequentes para discutir o setor, incluindo reuniões com o presidente da República e o Ministro da Educação, além dos presidentes da Câmara e do Senado Federal.

“Quando trabalhamos juntos, a gente consegue avançar mais”, disse o vice-presidente, para quem a parceria ajudará o país em todas as áreas: educação, saúde, emprego e segurança. “Terá impacto fundamental na vida da população.”

Diálogo

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra disse que o ponto mais positivo da reunião foi o compromisso de institucionalizar o fórum. Segundo ela, há pressa em recuperar o prejuízo que a educação sofreu nos últimos anos. “Educação passou pelo maior desmonte da história contemporânea”, disse ela.

Governador eleito do Piauí, Rafael Fonteles afirmou que o país voltará a ter diálogo após sofrer “verdadeiro ataque federativo” na gestão atual. “O tema mais unânime é o restabelecimento do diálogo federativo para ser rotina de governança. E o grande passo é o pacto pela educação em tempo integral para estados e municípios, com apoio da União.”

Educação Básica e cultura de paz

De acordo com Elmano de Freitas, governador eleito do Ceará, é preciso estabelecer que a educação básica seja prioridade de todos. E que deve ser implementada com qualidade, com mecanismos de estímulo. “Vamos ter várias reuniões para garantir que a prioridade aconteça na vida dos brasileiros”, avisou.

Renato Casagrande, govenador do Espírito Santo reeleito, aproveitou a reunião para destacar a importância de ações de prevenção à violência nas escolas, como a que vitimou quatro pessoas recentemente no estado. Ele defendeu a união em prol de uma cultura de paz, tendo em vista que o país recebeu “incentivo à violência nos últimos anos”. Casagrande defendeu que o governo federal discuta sobre a atenção psicológica e a saúde mental. “Importantíssimo para o momento que estamos vivendo.”

Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos Pela Educação, ressaltou a importância do evento desta quinta-feira. “Hoje é o primeiro dia de um novo capítulo para a educação básica no Brasil”, disse ela, destacando que o compromisso técnico, orçamentário e de trabalho para a “grande virada da educação brasileira. É a hora e a vez da educação básica no país”, comemorou. Segundo Marlova Noleto, representante da Unesco no Brasil, o país vive um momento grave na educação, não só pela pandemia. E defendeu “um novo contrato social pela educação, com compromisso de todos, União, estados e municípios.“

PEC do Bolsa Família

Na reunião, o vice-presidente eleito destacou a importância da aprovação da PEC do Bolsa Família, que prevê recursos adicionais para a educação da ordem de R$ 12 bilhões. Alckmin também disse que o leilão de 5G destinará R$ 3,1 bilhões apenas para a conectividade nas escolas.

Alckmin explicou que o acréscimo de R$ 150 para famílias com crianças até seis anos, beneficiadas pelo Bolsa Família, é indispensável para combater a fome. “É exatamente nessa casa de criança pequena, de zero a seis anos, que a fome é maior e a pobreza absoluta é maior.”

Também participaram do encontro: Antônio Teles Jr, vice-governador do Amapá; Tadeu de Souza, vice-governador do Amazonas; Lucas Ribeiro, vice-governador da Paraíba; Hana Ghassan, vice-governadora do Pará; Fábio Midtideri, vice-governador eleito de Sergipe; Rebeca Otero, coordenadora de Educação da Unesco; Olavo Nogueira, diretor executivo do Todos Pela Educação; Romeu Zema, governador reeleito de Minas Gerais; Eduardo Leite, governador eleito do Rio Grande do Sul; Felipe Camarão, governador eleito do Maranhão; Daniel Vilela, vice-governador eleito de Goiás; e Laurez Moreira, vice-governador eleito de Tocantins.

Do Gabinete de Transição

Fonte: PT

Deixe uma resposta