Polícia Federal já conta 727 bolsonaristas presos por terrorismo em Brasília

Presos são acompanhados pela OAB, Defensoria, Bombeiros e médicos e estão recebendo alimentação regular. Outras 599 pessoas foram liberadas “por questões humanitárias”

Polícia Federal (PF) informou que até o início da noite de terça-feira (10) 727 pessoas já foram presas por envolvimento nos atos terroristas no último domingo (8), em Brasília. Outras 599 foram liberadas por questões humanitárias – idosos, pessoas que comprovaram problemas crônicos de saúde, pais e mães acompanhados de crianças e outros.

Mais de 1.500 pessoas foram detidas na capital federal, por envolvimento na tentativa de golpe promovida por bolsonaristas na Praça dos Três Poderes. Por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) encaminhou todos os detidos para a Academia Nacional de Polícia, também em Brasília.

No local, os detidos estão sendo submetidos aos procedimentos de polícia judiciária. Após os trâmites realizados pela PF, todos estão sendo apresentados à Polícia Civil do DF, responsável pelo encaminhamento dos detidos ao Instituto Médico Legal (IML), para exame de corpo de delito. Posteriormente, os homens não liberados estão sendo levados para o Complexo Penitenciário da Papuda. Já as mulheres, para a Colmeia, penitenciária feminina do DF.

Tratamento equilibrado

Em nota, a PF afirma que todos os procedimentos estão sendo acompanhados, “ininterruptamente”, pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Corpo de Bombeiros, Secretaria de Saúde do DF, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Defensoria Pública da União. “Todos estão recebendo alimentação regular (café da manhã, almoço, lanche e jantar), hidratação e atendimento médico quando necessário”, diz o documento.

Do mesmo modo, mais cedo, o interventor federal na Segurança Pública do DF, afastou qualquer acusação de que os presos estejam sofrendo maus tratos. “Chegou o café da manhã mais cedo, chegou o almoço. Tem um hospital de campanha montado pelo Corpo de Bombeiros. Eu saí de lá ontem às 2h e tinha sete ambulâncias posicionadas. Total segurança. Eles estão sendo tratados da forma mais cuidadosa e mais equilibrada possível”, disse

Além disso, durante a manhã, em outra nota, a PF negou boato espalhado nas redes sociais sobre uma idosa que teria morrido no ginásio da academia. Bolsonaristas espalharam a fake news dentro do próprio local onde estavam detidos.

Como de costume, a deputada federal Bia Kicis (PL-DF) foi uma das que chegaram a espalhar a mentira, em discurso no plenário da Câmara dos Deputados na noite de ontem. Na sequência, no entanto, a parlamentar foi desmentida, e pediu “desculpas pelo equívoco”.

Fonte: Rede Brasil Atual

(10/01/2023)

Deixe uma resposta