Partido Humanista se posiciona sobre aumento das tarifas e repressão policial em São Paulo; Novo ato ocorre nesta quinta 24

O Partido Humanista brasileiro emitiu uma nota repudiando a violência da Polícia Militar de São Paulo na ultima manifestação contra o aumento das tarifas na cidade, conforme registrou o ConsciênciaNet, e se solidarizou com os manifestantes que estiveram no ato.

Partido Humanista - www.ph.org.br“Qualquer iniciativa de mobilização em função da reevindicação de diretos básicos da população é tratada como caso de policia na gestão DEM/PSDB e não há nenhuma intenção de se iniciar um processo de diálogo com as organizações”, afirmaram os humanistas em um dos trechos do comunicado.

Na próxima quinta-feira (24 de fevereiro), haverá mais um ato contra o aumento das tarifas – o sétimo -, com concentração em frente ao Teatro Municipal (próximo ao metrô Anhangabaú e Terminal Bandeira). Fotos das manifestações podem ser vistas em www.midiaindependente.org.

Leia o comunicado na Íntegra.

O Partido Humanista do Brasil – PH – repudia a violência exercida por parte da PM de SP contra todas as pessoas presentes na ultima manifestação contra o aumento das tarifas em São Paulo.

Por outra parte damos nosso total apoio ao Comitê e às pessoas que têm se encarregado da organização dos atos em SP com um caráter claramente não-violento.

A Prefeitura de SP na gestão Kassab mais uma vez dá mostras de total descaso com os interesses da maior parte da população, privilegiando os acordos com os grande marajás do transporte de SP. O direito de ir e vir é visto como um negócio muito rentável e dentro dessa lógica o prefeito faz da passagem de ônibus de SP uma das mais caras do pais.

Lembramos também que não é a primeira vez que a PM de SP reprime de forma desmedida manifestações de Movimentos Sociais. Mostras dessa metodologia de ação da Prefeitura e do Governo do Estado já foram dadas em outros momentos. Qualquer iniciativa de mobilização em função da reevindicação de diretos básicos da população é tratada como caso de policia na gestão DEM/PSDB e não há nenhuma intenção de se iniciar um processo de diálogo com as organizações.

Para nós é clara a intenção por parte da administração DEM/PSDB de criminalizar os movimentos sociais e marginalizar suas reenvidicações.

Nos parece fundamental a denúncia e a não colaboração com a violência exercida por parte do estado e que a resposta a ser dada deve ser a pressão através da crescente organização das pessoas comuns que vai ser cada vez maior à medida que os abusos aumentem.

Os Humanistas se colocam à disposição para ajudar no que for necessário ao manifestante Vinicius Figueira que foi brutalmente espancado pela despreparada PM de SP.

Nos solidarizamos com todos os que estavam presentes nas manifestações e convocamos a todos a não se calarem diante dos abusos cometidos por parte da administração DEM/PSDB, muito pelo contrário, seguindo intensificando as ações.

A Não violência é a Força que transformará o mundo!
Partido Humanista do Brasil
www.ph.org.br

Deixe uma resposta