Papa Francisco encontra diretor-geral da FAO e renova apoio à Organização

O Papa Francisco recebeu no último dia 20 o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), QU Dongyu, para uma reunião no Vaticano. O pontífice reiterou sua preocupação com a fome e encorajou fortemente a FAO em seus esforços para combater este flagelo em todo o mundo.

Esta é a segunda vez que Francisco convidou Qu para uma audiência papal desde que ele assumiu o cargo de diretor-geral da Organização, em agosto de 2019.

O diretor-geral disse que se sentiu “profundamente honrado por ser recebido por Sua Santidade novamente”, e agradeceu o apoio contínuo ao mandato da FAO e às atividades e iniciativas das agências da ONU. Isso inclui a Food Coalition, que busca reunir os países para uma ação integrada para evitar que a emergência internacional de saúde de COVID-19 desencadeie uma catastrófica crise alimentar mundial. O diretor-geral também se referiu ao papel da FAO no uso ético da Inteligência Artificial (IA) e a Chamada de Roma para Ética de IA, endossada pelo Papa Francisco e co-assinada pela FAO, IBM e Microsoft.

O dirigente também citou os esforços para transformar os sistemas agroalimentares de maneira que possam ajudar a reduzir a perda e o desperdício de alimentos, aumentar a resiliência, alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e não deixar ninguém para trás.

O Papa Francisco, em mensagem de vídeo especial para a FAO no Dia Mundial da Alimentação, em 16 de outubro, que também marcou o 75º aniversário da Organização, enfatizou a importância de “garantir que os sistemas alimentares sejam sustentáveis e ofereçam dietas saudáveis acessíveis a todas as pessoas”. O pontífice expressou também a esperança de que o trabalho da FAO seja “cada vez mais incisivo e frutífero” e rezou por todos aqueles que “colaboram nesta missão fundamental de cultivar a terra, alimentar os famintos e salvaguardar os recursos naturais, para que todos possamos viver com dignidade, respeito e amor”.

Fonte: Nações Unidas – Brasil

(2711-2020)

Deixe uma resposta