“Meu filho foi estuprado na prisão e o crime foi ignorado”

Estupro masculino é problema crescente na InglaterraA denúncia acima poderia vir de qualquer prisão no mundo. Poderia vir de uma prisão no Brasil, acusado recentemente na ONU pelas péssimas condições estruturais dos presídios. Mas o destaque é do britânico The Observer, que repercute denúncias de que o governo local ignora o problema.

A matéria de Jamie Doward, publicada neste domingo (2), sugere que prisões britânicas não estão investigando graves alegações de estupro masculino, de acordo com um “ombudsman” prisões, uma espécie de observador independente.

As preocupações de Stephen Shaw são expressas em um relatório sobre o suposto estupro de um prisioneiro que tinha síndrome de Asperger (espécie de autismo) e dificuldades de aprendizagem. O documento de Shaw pode dar um novo foco a um tema que quase nunca é discutida no âmbito do sistema prisional.

Um governador disse para a Liga Howard para a Reforma Penal que este “não era um problema” e foi levantado a partir de questões isoladas. Mas a Liga Howard, que está investigando dois casos de estupro na prisão, adverte que existem dezenas de incidentes a cada ano que necessitam de investigação.

“A questão do estupro na prisão é um mal que recebe pouca atenção neste país, enquanto nos Estados Unidos é visto como parte da vida na prisão todos os dias”, afirmou Andrew Neilson, diretor-assistente da Liga Howard. “Gangues da prisão americana usam rotineiramente a prática do estupro para impor a disciplina e humilhar outros presos. Ninguém está dizendo que temos esse tipo de problema no Reino Unido, mas a linha oficial de que estupro na prisão é quase inédito aqui parece altamente improvável”, argumentou.

Leia a matéria completa do The Observer, em inglês, clicando aqui.

Um comentário sobre ““Meu filho foi estuprado na prisão e o crime foi ignorado””

  1. Pingback: Tweets that mention “Meu filho foi estuprado na prisão e o crime foi ignorado” | Revista Consciência.Net: acesse a sua. -- Topsy.com

Deixe uma resposta