Mais dois indígenas são baleados no Maranhão

Por volta das 10 horas da manhã desta sexta-feira (23/05) um casal de indígenas do Povo Guajajara, que caminhava em direção à Aldeia Bacurizinho pela MA-006, a cerca de 2 quilômetros do trevo de Grajaú, perto do povoado São Raimundo, foi atingido a tiros por dois homens que passavam de moto pelo local. Estado de um deles é considerado grave.

Agência Consciência.Net; clique aqui

Segundo os indígenas feridos – Itamar Carlos Guajajara, de 35 anos, e Deolice Rodrigues Guajajara, de 30 -, eles caminhavam em direção à aldeia quando dois homens encapuzados que trafegavam pela MA-006 no sentido Balsas/Grajaú pararam ao lado deles e ordenaram que os indígenas parassem, do contrário seriam mortos. No mesmo instante o casal parou de caminhar, mas não a tempo suficiente para evitar que os dois homens disparassem diversos tiros em direção aos indígenas.

O indígena Itamar levou um tiro nas costas, no lado esquerdo, que perfurou seu pulmão. Ele está sendo atendido neste momento no Hospital Santa Neusa em Grajaú e o estado dele é considerado grave. Deolice foi alvejada também por traz, na coxa direita. Ela já foi atendida no mesmo hospital e foi liberada.

Até o momento não foi identificado nenhum motivo para a agressão. Ao que parece, este caso se assemelha ao da menina Guajajara, de seis anos de idade, que foi morta há duas semanas com um tiro na cabeça enquanto assistia televisão na Aldeia Anajá, que fica às margens da mesma rodovia, mas próxima ao município de Arame.

Este tipo tem agressão tem se tornado freqüente no Maranhão. Existe a suspeita de que um grupo de extermínio de indígenas possa estar atuando na região. As informações são do Conselho Missionário Indigenista (Cimi) Regional Maranhão

Contatos:
José Arão Marize Lopes – (99) 8123-8288
Cimi Maranhão – (98) 3221-4442 / 8867-3946 / 8123-6374 (Rosimeire ou Humberto)

_______________________________________
http://www.consciencia.net

Deixe uma resposta