Livro discute sistemas públicos de comunicação no mundo

Vai acontecer na UFRJ, dia 19 e agosto (quarta-feira), debate de lançamento do livro Sistemas públicos de comunicação no mundo: as experiências de doze países e o caso brasileiro. Trata-se de uma pesquisa inédita no Brasil, produzido pelo Intervozes em parceria com a Editora Paulus.

Foi feito um estudo comparativo, analisando as experiências de mídias públicas em países como Alemanha, Austrália, Canadá, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Portugal, Reino Unido e Venezuela. O livro também aborda o caso brasileiro e aponta perspectivas à luz das iniciativas internacionais.

Será no dia 19, nessa quarta, na Escola de Comunicação (ECO) da UFRJ, às 13h30 (campus da Praia Vermelha). O lançamento no Rio tem o apoio da Graduação e do Setor de Extensão da ECO/UFRJ e contará com a participação no debate não só de um dos organizadores, Diogo Moyses, como também dos professores Marcos Dantas e Suzy dos Santos, ambos vinculados à ECO. O estudo e a publicação contaram com o apoio da Fundação Ford.

Abaixo o convite (clique na imagem para ampliar) e, em seguida, mais informações.

Convite-Intervozes2

Para o coordenador e também um dos autores da iniciativa, Diogo Moysés, o trabalho reafirma a preocupação do Intervozes em pensar e debater a relação entre democracia, mídia e interesse público. “Nós já havíamos divulgado uma proposta concreta para a criação e desenvolvimento de um sistema público no país que foi apresentada oficialmente no I Fórum Nacional de TVs Públicas, em maio de 2007. A partir daí, percebemos que era preciso aprofundar a análise das diversas experiências internacionais a fim de contribuir e qualificar ainda mais o debate sobre este tema”, afirma.

Com prefácio do prof. Laurindo Lalo Leal Filho (UnB), os quinze capítulos que compõem a obra foram assinados por Jonas Valente (UnB) e Sivaldo Pereira da Silva (UFBa), membros do Intervozes e pesquisadores incumbidos da tarefa. Também houve a contribuição de Flávia Azevedo especificamente no estudo sobre o sistema português. Cada capítulo discute história, estrutura, financiamento, gestão, programação e debate atual. O último artigo traz uma análise comparativa entre os países estudados.

Para Jonas Valente a publicação se dá num importante momento de definição do sistema público nacional, principalmente com a criação da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC). “Esperamos que a pesquisa seja uma efetiva fonte de informações e reflexões sobre os méritos e as dificuldades enfrentadas em outros países. Algo que pode ser útil neste momento de discussão do modelo brasileiro em gestação”, afirma.

Sivaldo Pereira da Silva ressalta que há hoje uma carência deste tipo de estudo comparativo no Brasil e o livro vem ajudar neste sentido. “São mais de sete décadas de história em alguns países e o Brasil está bem atrasado neste sentido. Nem mesmo nas escolas de comunicação há clareza conceitual sobre o que é um sistema público e qual a sua importância numa democracia. Enquanto no Brasil privilegia-se um sistema comercial de comunicação, em países como o Japão, Alemanha e Reino Unido há investimento de bilhões em mídias públicas. E nós estamos apenas começando a pensar de fato nisso”, aponta.

Com o apoio da Fundação Ford o livro será vendido a um preço-padrão de R$ 25 em livrarias e também poderá ser encontrado nas lojas da Editora Paulus em todas as capitais. A versão digital está disponível no site do Intervozes no formato PDF, em www.intervozes.org.br

Deixe uma resposta