Líderes mundiais e celebridades participarão de evento da OMS no Dia Mundial da Saúde Mental

No Dia Mundial da Saúde Mental, celebrado em 10 de outubro, líderes mundiais, celebridades reconhecidas internacionalmente e defensores da saúde mental se reunirão para o grande evento da Organização Mundial da Saúde (OMS). Este é primeiro evento virtual de advocacy da OMS para o tema e terá foco na necessidade urgente de abordar o subfinanciamento crônico do mundo em saúde mental – um problema colocado em destaque durante a pandemia de COVID-19.

Cerca de 1 bilhão de pessoas vivem com transtorno mental, 3 milhões de pessoas morrem todos os anos devido ao uso nocivo do álcool e uma pessoa morre a cada 40 segundos por suicídio. E agora, bilhões de pessoas em todo o mundo foram afetadas pela pandemia de COVID-19, que está causando um impacto adicional na saúde mental das pessoas.

O grande evento, que é gratuito e aberto ao público, será transmitido no dia 10 de outubro das 16h às 19h CEST (11h às 16h no horário de Brasília) nos canais da OMS no FacebookTwitterLinkedInYouTube e TikTok.

E será conduzido pela premiada jornalista Femi Oke, que  apresentará uma lista de apresentações e conversas com celebridades e ativistas sobre suas motivações para defender um maior investimento em saúde mental, incluindo:

  • Cynthia Germanotta: presidente da Born This Way Foundation, iniciativa que cofundou com sua filha, a cantora Lady Gaga, e Embaixadora da Boa Vontade da OMS para a Saúde Mental.
  • Alisson Becker: goleiro do Liverpool e da seleção Brasileira de futebol e Embaixador da Boa Vontade da OMS para a Promoção da Saúde;
  • Natália Loewe Becker: médica e Embaixadora da Boa Vontade da OMS para a Promoção da Saúde;
  • Talinda Bennington: esposa/viúva do principal vocalista da banda Linkin Park, Chester Bennington, e sócia fundadora da organização de defesa da saúde mental 320 Changes Direction;
  • Klas Bergling – DJ, músico e produtor Tim “Avicii” Bergling e cofundador da Fundação Tim Bergling;
  • Korede Bello: Cantor e compositor nigeriano;
  • Jonny Benjamin: ativista da saúde mental, produtor de cinema e palestrante.

Durante o evento, líderes nacionais e internacionais que defendem a saúde mental em seus próprios países e organizações falarão sobre os benefícios desse compromisso. Entre eles, estão:

  • Sua Majestade, a Rainha Mathilde da Bélgica;
  • Epsy Campbell Barr, primeira vice-presidente da Costa Rica;
  • Sigrid Kaag, ministra do Comércio Exterior e Cooperação para o Desenvolvimento da Holanda;
  • Peter Sands, diretor executivo do Fundo Global de Luta contra a AIDS, Tuberculose e Malária;
  • Muhammad Ali Pate, diretor global de Saúde, Nutrição e População do Banco Mundial.

Além da participação de celebridades, defensores e líderes mundiais, o evento também transmitirá curtas-metragens destacando as iniciativas da OMS e de parceiros para melhor a saúde mental em todo o mundo. Os filmes apresentam programas que abrangem países como Jordânia, Quênia, Paraguai, Filipinas e Ucrânia e cobrem uma variedade de questões de saúde mental, incluindo autoajuda, gerenciamento de estresse, saúde mental de adolescentes, saúde mental e profissionais de saúde, prevenção de suicídio e melhoria da qualidade de vida de pessoas com demência e seus cuidadores. O vencedor do melhor filme de saúde mental, uma categoria recém-criada no Festival de Cinema de Saúde para Todos da OMS, também será anunciado durante o evento.

“A saúde mental é uma preocupação para todos nós”, disse Dévora Kestel, diretora do Departamento de Saúde Mental e Uso de Substâncias da OMS. “Ainda assim, por várias décadas, o investimento em saúde mental ficou terrivelmente aquém do que é necessário em todos os países do mundo.

A COVID-19 deixou dolorosamente claro a necessidade de garantir que nossos serviços de saúde mental não sejam apenas robustos o suficiente para fornecer atenção por meios alternativos quando as visitas aos centros de saúde não forem mais possíveis, mas também capazes de fornecer suporte a um maior número de pessoas. O grande evento destacará que há um caminho a seguir, quando há um compromisso com o investimento, e que esse investimento traz benefícios positivos que vão muito além da saúde pública”.

Fonte: Nações Unidas – Brasil

(02-10-2020)

Deixe uma resposta