Há mais dores na terra entre os mortais do que estrelas brilhando no firmamento

Há mais dores na terra entre os mortais do que estrelas brilhando no firmamento

 

Nos humanos a dor bate demais

Alternando, vez por outra, com prazer

Multiformes, as dores, parecem ser

Outros seres, porém, padecem mais

Nossos rios, florestas e animais

Pavoroso é saber que os seres vivos

Por humanos transformam-se em cativos

Sofrimento evitável e revoltante

Essa marcha insana que segue adiante

Atenção: esta nave não tem crivo

 

João Pessoa, 02 de maio de 2022,

Elaborado em 30 de abril de 2022, 17hrs30

Deixe uma resposta