Genocídio nunca mais!

Desde esta revista temos estado a combater o genocídio. A delinquência política institucionalizada. A deseducação, a desinformação, a banalização da vida.

Uma reforma política e tributária são imprescindíveis para reconduzir o Brasil a um estado civilizatório aceitável. O atual legislativo, executivo e judiciário, bem como uma importante parcela dos chamados meios de comunicação e um setor não desprezível da cidadania, são responsáveis pelo genocídio em andamento.

Não se trata apenas de mortes físicas que poderiam e deveriam ter sido evitadas. Trata-se de um povo e um país que foram desmoralizados pela sistemática ação anômala destes setores para quem a vida nada vale.

Estamos cara a cara com a morte. Não é a morte natural, mas a morte imposta desde o estado e desde as elites dominantes. É imperioso que somar com todas as forças que agem pela vida.

O dia do julgamento dos crimes contra a humanidade cometidos pelo atual governo em todas as suas instâncias, deverá acontecer. Memória é o antídoto da repetência. Passividade e omissão são cumplicidade. Genocídio nunca mais!

Deixe uma resposta