Eu quero duas rimas

Mario Lago

Eu quero duas rimas para liberdade
Nem cidade nem saudade,
Nem faculdade nem eternidade.
Eu quero duas rimas para liberdade
Para escrever um poema
Que fale da fome de um operário
Que fale da angústia de um camponês
Achei duas rimas para liberdade!
Luta e União!

Mario Lago, página 13 da obra “O Povo Escreve a História na Parede”, de 1948.

Deixe uma resposta