Deter a matança de índios

Só peço a Deus que a resseca morte não me encontre vazio e só, sem ter feito o suficiente. León Gieco

Preocupa a indiferença com relação ao extermínio das tribos indígenas do Brasil. O mês de março reaviva as memórias do genocídio na Argentina, que ceifou a vida de milhares de pessoas, sob a indiferença do restante da população, que olhava para outro lado, dizendo “algo terão feito”, “por algo será”. O fato de que os índios estejam sendo mortos de várias formas, não somente por assassinato direto puro e simples, impune, mas também pela introdução de álcool nas comunidades indígenas, destruindo o convívio como ocorre também nas famílias dos brancos, nos faz refletir. Iremos deixar que esta gente morra assim, indiferentes? Será que o fato de nós não sermos índios, nos faz pensar que não temos nada a ver com isso, que eles podem morrer mesmo, e tudo bem? Existe um abaixo-assinado em que se pede a investigação dos assassinatos de índios, especialmente dos Kaiowá Guarani. Você pode apoiar este pedido de investigação, que será encaminhado ao Ministério Público do Distrito Federal

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21225

Deixe uma resposta