Com 15 candidatos no 2º turno, PT e PSOL ganham terreno nas 100 maiores cidades

O Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) estão entre as siglas que mais cresceram na disputa das prefeituras das 100 maiores cidades do país. Somados, os dois partidos, que hoje não têm nenhum prefeito nesses municípios, podem chegar a 15 representantes a partir de 2021: 13 do PT e dois do PSOL.

Além de Guilherme Boulos em São Paulo (SP), maior cidade brasileira, o PSOL disputará 2º turno em Belém (PA), com Edmilson Rodrigues, em 29 de novembro.

O PT continua na disputa no Recife (PE), com Marília Arraes; em São Gonçalo (RJ), com Dimas Gadelha; em Caxias do Sul (RS), com Pepe Vargas; em Santarém (PA), com Maria Lima; em Cariacica (ES), com Celia Tavares (PT); em Contagem (MG), com Marília Campos;  em Guarulhos (SP), com Elói Pietá; em Feira de Santana (BA), com Zé Neto; em Juiz de Fora (MG), com Margarida Salomão; em Diadema (SP), com Filippi; em Anápolis (GO), com Antonio Gomide; em Pelotas (RS), com Ivan Duarte; em Vitória da Conquista (BA), com Zé Raimundo.

Em 2016, o PT disputou o 2º turno em sete das maiores cidades do país e só venceu em Rio Branco (AC), com Marcus Alexandre, que renunciou em 2018.

Outro partido do campo progressista, o PCdoB disputará o 2º turno em Porto Alegre (RS), com Manuela D’Ávila.

Entre todas as siglas, a que mais ganhou terreno nas 100 maiores cidades do país foi o PSD, que tinha seis prefeitos, já garantiu cinco e pode chegar a 19 após o segundo turno.

O PSDB, que até 31 de dezembro é o primeiro do ranking, com 28 prefeitos, garantiu oito em primeiro turno e pode chegar a 23. O MDB, segundo colocado, tinha 15 prefeitos. Neste domingo, elegeu sete em primeiro turno e disputará o segundo turno em outros 14 municípios.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Fonte: Brasil de Fato

 

Deixe uma resposta