Campanha “Todos Pelas Vacinas” ocupa Sambódromo de São Paulo com apoio de voluntários das Escolas de Samba

No lugar da folia, este ano o carnaval de São Paulo será marcado pela campanha “Todos Pelas Vacinas”. Organizada por instituições ligadas à divulgação científica – como a Equipe HALO / Nações Unidas (ONU), Observatório COVID-19 BR, NPV/USP, União Pró-Vacina, entre outras –, a iniciativa terá seu nome pintado na passarela do Sambódromo do Anhembi a partir da noite de sexta-feira, 12 de fevereiro. O fim da ação, previsto para a manhã de sábado, será marcado pelas visitas de duas princesas e um casal da velha guarda do carnaval paulistano e do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Vai-Vai à gigantesca pintura de quase 1.000 m².

O objetivo é chamar a atenção para a importância da vacinação contra a COVID-19 e que todos tenham acesso às vacinas, em um momento em que a folia carnavalesca foi substituída pelos cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus. “O carnaval é um feriado de importância monumental para a economia do país e da cidade de São Paulo, pois tem reflexos inestimáveis no turismo e na cultura. O cancelamento dos desfiles, assim como dos blocos de rua e outras festividades, tem um impacto direto no dia-a-dia e no emocional da população”, afirma Flávia Ferrari, do Observatório COVID-19.

Entre os mais impactados estão, certamente, os milhares de componentes das escolas de samba. E são justamente alguns deles que farão a pintura, não em clima de competição, mas sim de cooperação por um objetivo em comum. Cerca de 80 voluntários das mais diversas agremiações serão os responsáveis por pintar a mensagem #TodosPelasVacinas na passarela do Anhembi, coordenados pelo coletivo de artistas Nós Artivistas. A ação conta com a parceria da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e da SPTuris e apoio da Suvinil e da Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (ANESP).

“A mensagem que estamos promovendo não é só de âmbito nacional. A superação da pandemia depende da nossa solidariedade, de uma cooperação global contra o vírus que seja transparente, equitativa e justa. Sabemos que só quando todos os países estiverem vacinados o nosso turismo e economia voltarão à ativa e poderemos realizar desfiles de carnaval. É por isso que a mensagem “Todos Pelas Vacinas” é tão poderosa, pois ela reforça o quanto nosso otimismo frente ao futuro depende de que todos, ao redor do mundo, sejam vacinados” diz Kimberly Mann, diretora de Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio de Janeiro).

Sobre a campanha “Todos Pelas Vacinas”:  A campanha é organizada por ABRASCO, Blogs de Ciência da Unicamp, COSEMS/SP, Equipe Halo/Nações Unidas (ONU), Núcleo de Pesquisas em Vacinas da USP (NPV-USP), Observatório COVID-19 BR, Projeto Divulgar, Rede Análise COVID-19, Núcleo de Pesquisas em Vacinas da USP, ScienceVlogs Brasil, Sociedade Brasileira de Imunologia e União Pró-Vacina. O objetivo é criar um espaço para diálogo com a população por meio de conteúdo preparado por especialistas, assim como um ambiente virtual para envio de dúvidas sobre a imunização contra a COVID-19. O portal www.todospelasvacinas.info agrega materiais em vários formatos – textos, áudio, imagens e vídeos – para serem compartilhados em todas as redes sociais. No portal, estão disponíveis podcasts criados pelas organizações parceiras, além de outros materiais, como o e-book “Guia Prático sobre as Vacinas” e uma coletânea de artes no espaço VacinArte.

Informações para a imprensa: 

Atômica – PR & Influencers – Janis Alencar – janis.alencar@atomicalab.com.br (11)99670-9741

Fonte: Nações Unidas – Brasil

(12-02-2021)

Deixe uma resposta