Brasil é um dos países-piloto na avaliação da alfabetização midiática e informal da UNESCO

A proposta irá avaliar a capacidade das pessoas de absorver o volume de informação, avaliar sua veracidade e verificá-la com outras fontes tradicionais de aprendizagem, permitindo usar a informação de maneira mais efetiva e desenvolver um pensamento crítico.

Como avaliar a alfabetização midiática e informal entre os docentes foi tema de uma reunião inicial em Antigua, Guatemala, que visa à criação de projeto piloto que será implementando em seis países, inclusive o Brasil.

No encontro entre os dias 25 e 25 de setembro, especialistas da Pontifícia Universidade Católica do Chile e o escritório regional de educação para a América Latina da Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Comunicação (UNESCO) abordaram as ferramentas que serão aplicadas a esta avaliação, que começaria a ser usada no Brasil, Colômbia, Equador, Guatemala, Granada e Honduras entre o final deste ano e o início de 2016.

Os seis países foram escolhidos usando critérios regionais que permitem uma cobertura ampla na América do Sul, Central e Caribe e respeitando diferentes dimensões territoriais. O projeto estabelece que a relevância da alfabetização midiática e informal se baseia no princípio de que as habilidades gerais de gestão de informação são imprescindíveis na sociedade atual.

Para a especialista do Programa da Seção de Investigação e Projeção Educativa da UNESCO, Sobhi Tawil, com o amplo volume de informação o desafio se converte na capacidade de identificar fontes confiáveis, avaliar a veracidade deste conhecimento e verificá-las com outras fontes de aprendizagem. Com isso, as competências da alfabetização midiática e informal permite que as pessoas usem a informação de maneira mais efetiva e desenvolvam um pensamento crítico e habilidades de aprendizagem para toda a vida.

Fonte: Nações Unidas – Brasil
http://nacoesunidas.org/brasil-e-um-dos-paises-piloto-na-avaliacao-da-alfabetizacao-midiatica-e-informal-da-unesco/

Deixe uma resposta