Têm pra todos? Ou não se tenha pra ninguém? Que os direitos tornemos universais.

Têm pra todos? Ou não se tenha pra ninguém? Que os direitos tornemos universais.

 

Emergência climática entre nós

Que tornemos agenda número um

Em socorro de nossa causa comum

Contra crimes de inimigo tão feroz

Nos ergamos, lancemos nossa voz

Numerosas espécies não há mais

Outras tantas emitem maus finais

E se formos os próximos, nós também?

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

QUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

Com um povo decente, não se aceita

Que uns luxem a custa dos famintos

No Brasil, chegam à casa de um/quinto

Multidão que não come, com fome deita

Um por cento em banquete na espreita

Não se diga que o Brasil não é capaz

Um país que alimenta tantos mais

Sem justiças direito não se tem

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

QUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

É altíssimo o déficit de moradias

No Brasil e no mundo do Capital

Com milhões sem abrigo, algo brutal

E milhares de casas estão vazias

Tantos, nada; e poucos, em demasia

Enfrentar este mal e outros tais

Convocando quem sofre e outros mais

Esta luta aos “de baixo” só convém

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

QUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

Se da Terra viemos, somos Terra

E a Mãe-Terra de todos cuida tanto

Elevemos a ela nosso canto

Trabalhar e viver, pois, nela encerra

O direito ao cultivo, mas sem guerra

Da Reforma Agrária marchemos atrás

O tamanho do Brasil já satisfaz

Das barreiras precisamos ir além

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

QUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

Dentre tantas problemas tão urgentes

Desemprego afeta enormes massas

Provocando miséria; a fome grassa

Como vive a sofrer a nossa gente

Desgoverno agrava enormemente

Carestia faz sofrer a nossa gente

Se hoje come, amanhã já não tem mais

E se enfermo cair um pobre alguém ????

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

MOQUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

Quem tem força pra isso transformar?

É a base, reunida em movimento

Que organiza as massas, estando atento

Ao processo formativo regular

De jamais limitar-se a esperar

Que seu sonho por terra, pão e paz

Que de cima a elite vem e faz

Cabe a nós ir atrás do nosso bem

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

QUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

Na questão Segurança Alimentar

Nosso povo padece enormemente

Pois bem mais da metade desta gente

Come um dia, outro não… como explicar?

No cultivo, o Brasil seja exemplar

Bate récorde em safra, mais e mais

De nutrir os pobres, é incapaz

São milhões (33) que nada têm

TEM PRA TODOS? OU NÃO SE TENHA PRA NINGUÉM?

QUE OS DIREITOS TORNEMOS UNIVERSAIS

 

João Pessoa, 10 de junho de 2022.

Deixe uma resposta