Suzano lança campanha de desarmamento infantil

Da Agência Pressenza

Suzano lança campanha de desarmamento infantilO município de Suzano, localizado na Grande São Paulo, está lançando uma campanha de desarmamento infantil. A campanha deve acontecer durante a II Semana de Cultura de Paz que será realizada na cidade entre os dias 8 e 13 de novembro. O projeto Ação na Linha – parceria entre o Instituto Sou da Paz, Fundação Telefônica e Instituto Papel Solidário – é parceiro na iniciativa.

Ao longo de todo mês de outubro estão previstas atividades para trabalhar o tema do desarmamento e da cultura de paz nas escolas da cidade. “Para começar a estimular estas atividades, sensibilizamos e capacitamos cerca de 150 diretores e professores de escolas municipais, estaduais e particulares na temática do controle de armas”, explica Virginia Luz Schmidt, assistente do Ação na Linha. “Dessa forma, além de um dia específico, no qual as crianças poderão trocar suas armas de brinquedo por gibis, haverá mais de um mês de ações focadas, fazendo com que o tema circule por toda a cidade”, conta Virginia.

Participaram da capacitação, além da equipe do Ação na Linha, Erica Ribeiro, da área de Controle de Armas do Instituto Sou da Paz. “Essa troca é muito importante. O Sou da Paz tem uma história de mais de 10 anos na luta pelo controle de armas no Brasil e foi um dos organizadores mais ativos das campanhas de entrega voluntárias de armas realizadas no país até hoje – que juntas, já retiraram de circulação mais de meio milhão destes artefatos”, conta Erica.

“Sabemos que campanhas de desarmamento infantil têm um grande potencial: primeiro, ajudam a abordar o tema com as crianças, de modo que elas possam pensar sobre as consequências que as armas de fogo trazem e possam aprender que estes são instrumentos perigosos, feitos para matar. Depois, porque as crianças, ao trabalharem o assunto na escola, ajudam a sensibilizar os pais sobre o risco que todos na família – e na verdade que toda a sociedade – corre quando alguém tem uma arma em casa”, explica Melina Risso, diretora do Instituto Sou da Paz.

Deixe uma resposta