Sobre mídia, política e Copa do Mundo

1) Finalmente aderi ao twitter. Quem quiser pode me achar lá, no @MarceloSallesJ. O “J” é de Jornalismo.
2) Não adianta pôr a culpa num ou outro jogador. A seleção brasileira pagou o preço da opção convervadora da equipe técnica, que sempre deixou claro preferir administrar magras vitórias a arriscar definir os jogos enquanto podia. Essa filosofia ficou clara desde a convocação. Em tempo: nada disso apaga a posição firme de Dunga em relação à Rede Globo, que perdeu privilégios nesta Copa do Mundo. Por esta razão, ele passará à história.
3) Galvão Bueno e Casagrande passaram boa parte do jogo culpando Felipe Melo e Dunga. Aquele diretamente, este indiretamente. Diziam que todo mundo esperava que o meio-campo perdesse a cabeça num momento decisivo. Casão, por sua vez, sempre que pôde bateu na tecla do “confinamento” dos jogadores. Galvão: “Os excessos não são bons. Nem as saídas de 2006, nem o trancamento de agora”. Traduzindo em bom português, o moço está apenas servindo de porta-voz dos patrões, incomodadíssimos por não poderem subtrair os jogadores dos treinos ou da concentração como estavam acostumados a fazer no futebol – e de modo geral na vida política do país.
4) Na Copa das Marcas, chegaram às quartas-de-final 4 patrocinadoras: Adidas (Argentina, Alemanha, Paraguai e Espanha), Nike (Brasil e Holanda) e Puma (Uruguai e Gana). Pela arrumação das chaves, a Adidas já estava garantida na final antes de a bola rolar nessa fase do campeonato. O outro finalista será decidido entre Nike e Puma (Holanda pega o vencedor de Uruguai e Gana). Continuo com meu palpite: o vencedor de Argentina e Alemanha leva a Copa, e eu torço pro time de Maradona.
5) Não convém otimismo exagerado em relação à estagnação de José Serra nas pesquisas Ibope e Vox Populi. Esses números podem ser rearranjados de uma hora pra outra, como já mostra o mais recente Datafolha. E vale lembrar o caso recente da Colômbia, onde o resultado da votação não teve nada a ver com as estimativas das pesquisas (o candidato uribista, Manoel Santos, teve quase o dobro de votos do principal adversário, enquanto as projeções indicavam empate). Além disso, é bom ficarmos atentos ao que o presidente do PT, José Eduardo Dutra, vem chamando de “judicialização” das eleições. Colunistas da direita, como Merval Pereira, já começam a dizer que houve casos em que governadores e prefeitos perderam mandatos após serem eleitos devido a condenações por propaganda antecipada.
6) Em tempo: segundo o Ibope, um quarto dos brasileiros ainda não sabe que Dilma é a candidata de Lula, cujo governo tem uma aprovação de 80%.
7) A gente desconfia quando aparece um índio num lugar tradicionalmente ocupado por caciques. Aí tem coisa!

4 comentários sobre “Sobre mídia, política e Copa do Mundo”

  1. Pingback: Tweets that mention :: Fazendo Media: a média que a mídia faz :: » Sobre mídia, política e Copa do Mundo -- Topsy.com

  2. Valeu Dunga!!!
    Só de ter peitado a corja de mídia serviçal ao império dos EUA, já valeu, tanto como ganhar a copa!
    Esta atitude do Dunga serviu para abrir o olho de muita gente iludida com a globo e mostrou que ela nao torce pelo Brasil, mas contra …
    De mais a mais, já temos 5 copas do mundo, já ta bom demais.
    O que precisamos mesmo é prestar mais atençao no que acontece aqui no nosso país, na AL e no mundo.
    Pois estamos todos sendo ameaçados pela potencia capitalista em decadencia, que já prepara novas guerras de rapina para manter a qualquer custo seu modelo economico destruidor, mesmo que a custa da destruiçao do próprio planeta, como nos alerta Fidel.
    Já miram sua ojivas nucleares para o Iran e logo para a Coréia do Norte. Sem falar nas bases na Colombia, prontas para invadir a Venezuela e o resto da AL.
    Por isso temos que por nossa barba de molho, pois quem tem Pré-sal e Amazonia nao está livre da loucura do império …

  3. O mais sério risco de manipulação, não somente das pesquisas eleitorais mas, pior, dos resultados, é a fragilidade das urnas eletrônicas. Devemos todos ficar de olhos bem abertos.

  4. finalmente temos marcelo salles no mundo do twitter, atualmente ocupado por jornalistas medíocres que usam essa ferramenta para esconder a manipulação do seu telejornal (ver @realwbonner).
    sobre a copa do mundo e a globo só tenho uma coisa a declarar. ODEIO O TIAGO LEIFER. nunca vi uma pessoa mais preconceituosa e imbecil como ele na globo. essa emissora pode ter todos os defeitos mas antes tratava seus preconceitos e preferências nas entrelinhas ou de forma mais disfarçada. dessa vez quis esconder qualquer imparcialidade e colocou esse cidadão para animar o circo da transmissão global. ele é abominável e está fazendo um estrago no jornalismo esportivo. em breve virão os seus imitadores e estamos perdidos.
    para finalizar, hoje falaram que o dunga está fora da seleção. já oficializaram isso ou a globo na voz do Tino Marcos já decretou?
    ele merecia ganhar só para mandar todos esses jornalistas para um lugar bem distante…e o maradona merecia ganhar também só para tirar a arrogância dos brasileiros que possivelmente nao entendem por que não torcem a favor da argentina…

Deixe uma resposta