Sindicato denuncia à ONU e OEA agressões a jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas do Rio afirmou nesta sexta-feira (1) estar empenhado na cobrança de medidas contra a violência a jornalistas e pela liberdade de expressão.

Na semana passada, em encontro com entidades nacionais e internacionais, foi entregue pelos diretores do Sindicato Gizele Martins e Daniel Fonsêca um relatório prévio à ONU e à OEA com relatos de profissionais da imprensa agredidos nas manifestações.

Durante o encontro, Gizele e Daniel conversaram com os relatores Frank La Rue, da ONU, e Catalina Botero, da OEA. O Sindicato permanece trabalhando na elaboração do relatório.

“Estamos colhendo depoimentos de jornalistas que passaram por algum tipo de agressão durante os protestos no Rio de Janeiro. Alguns profissionais de comunicação estão indo ao Sindicato fazer as devidas reclamações, ligam ou enviam e-mail. Estamos também visitando algumas redações para conversarmos pessoalmente com cada um destes jornalistas que sofreram durantes estes últimos meses. Muitos deles apontam agressões vindas dos policiais, sendo eles agentes do Estado, outros vindos de manifestantes. Chamamos atenção para muitos casos que ainda não foram denunciados. Não podemos nos calar diante de casos como estes”, explicou a diretora Gizele Martins, que representou o Sindicato dos Jornalistas no encontro.

Deixe uma resposta