Seminário relembra efervecência política e cultural de maio de 1968


Marcelo Salles, Fazendo Media – Entre hoje e quinta-feira (12 a 15 de maio) haverá um seminário no Rio de Janeiro para relembrar e discutir a efervecência política e cultural de maio de 1968 em todo o mundo. “Nós que amamos tanto a revolução!”, a série de debates, tem início nesta segunda-feira no Palácio Gustavo Capanema (Rua da Imprensa, 16 – Centro do Rio), a partir das 10h. Elinor Brito, presidente da UNE em 1968, e Edgar Sanchéz, líder estudantil mexicano no mesmo ano, são presenças confirmadas.

Além deles, alguns nomes boicotados pelas corporações de mídia como Adriana Facina, Roberto Leher, Mário Maestri, Carlos Walter e Virgínia Fontes conduzirão os debates. A organização foi um esforço conjunto da Academia com alguns dos poucos partidos de esquerda que restam no Rio de Janeiro: PSOL, PCB e PSTU.

Além dos debates serão realizadas atividades culturais como exibição de filmes, exposição de fotografias de época e uma confraternização na Ocupação Manoel Congo, no centro da cidade. Veja a programação completa clicando no título.

Deixe uma resposta