São Paulo recebe o 5º Festival de Cinema Latino-Americano

cinema_latino_americanoA quinta edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, com o objetivo de divulgar e debater a singularidade estética e política da cinematografia latina, traz, com curadoria dos cineastas André Sturm, Francisco Cesar Filho e Jurandir Müller, uma programação com um rico apanhado das produções recentes e da nova geração de diretores, bem como filmes históricos. 
O evento é gratuito e apresentará, entre 12 e 18 de julho, 137 filmes de 15 países latino-americanos, em seis salas paulistanas: duas no Memorial da América Latina, CineSesc, Sala Cinemateca, Museu da Imagem e do Som e Cinusp Paulo Emílio. 
Os homenageados desse ano serão o mineiro João Batista Andrade, diretor de O homem que virou suco, Vlado 30 anos depois, entre outros e o argentino Marcelo Pyñero, autor de sucessos do cinema recente da América Latina, tais como Kamchatka, Cinzas do Paraíso, Plata Quemada e o inédito As viúvas das quintas-feiras, que será também exibido ao longo do festival. Pyñero ainda proferirá uma aula magna, no dia 17, às 16h no Memorial da América Latina. 
O longa-metragem da costa-riquenha Paz Fábrega, Água Fria do Mar, considerado marco da retomada da produção cinematográfica do país, foi escolhido para abrir o festival, contando com a presença da diretora. O filme foi ovacionado em importantes eventos internacionais, como os festivais de Roterdã, Toulouse e Buenos Aires. 
A programação do festival conta com a Mostra Contemporâneos, que apresentará a nova safra da cinematografia latina, a Retrospectiva Consolidação da Retomada, o Bicentenário do Processo de Independência da América Latina que comemora 200 anos de independência da Argentina, Colômbia, México e Venezuela reunindo curtas-metragens que marcam a história desses países, Competição Escolas de Cinema, debates e oficinas de audiovisual. 
A Mostra Contemporâneos exibirá pela primeira vez no Brasil, Dois Irmãos (Daniel Burman, Argentina), Hiroshima (Pablo Stoll, Uruguai), Memórias do Desenvolvimento (Miguel Coyula, Cuba/EUA), Zona Sul (Juan Carlos Valdivia, Bolívia), Impulso (Mateo Herrera, Equador), Mente (Rafi Mercado, Porto Rico), Paraíso (Hector Galvez, Peru), Noturno de Bachelard (José Eduardo Alcázar, Paraguai), Quebra-Cabeças (Natalia Smirnoff, Argentina) e Juntos (Nicolás Pereda, México). Ainda entre os filmes inéditos, destaca-se o experimental longa-metragem de terror uruguaio, A Casa Muda. O cineasta Gustavo Hernández realizou o filme com o impressionante orçamento de seis mil dólares. Filmado em apenas quatro dias com uma câmera fotográfica digital emprestada, o longa se passa em tempo real, acompanhando um grupo de pessoas por 74 minutos.
A nova geração de cineastas brasileiros também estará representada, com A Fuga da Mulher Gorila (Felipe Bragança e Marina Meliande), Estrada para Ythaca (Guto Parente, Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti), Carmo (Murilo Pasta), A Guerra dos Vizinhos (Rubens Xavier), A Falta Que Me Faz (Marília Rocha), entre outros.
Já a Retrospectiva Consolidação da Retomada reúne vinte títulos de grande destaque da produção latino-americana entre os anos 2000 e 2009, contando com sucessos de bilheteria de nomes como Juan José Campanella, Walter Salles, Fabián Bielinsky, Lucrecia Martel, Alfonso Cuarón, Pablo Trapero, Andrés Wood e Adrián Biniez.
Confira a programação completa e mais informações do 5º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo 

(*) Divulgado originalmente na Caros Amigos.

2 comentários sobre “São Paulo recebe o 5º Festival de Cinema Latino-Americano”

  1. Pingback: Tweets that mention :: Fazendo Media: a média que a mídia faz :: » São Paulo recebe o 5º Festival de Cinema Latino-Americano -- Topsy.com

  2. Viva o cinema da AL!
    Não dá mais prá ver as Alices, Batmans e todo o resto do lixo alienante holywoodiano, global, etc …
    Eles são aqueles que exploram nossas riquezas naturais e que não querem nos permitir sair da condição de colonia. A menos que abramos os olhos e passemos a enxergar a nossa realidade …

Deixe uma resposta