Salada sérvia

O jogador Dejan Petkovic, cuja origem eu não me atrevo a dizer antes de uma boa pesquisa, deu uma bela entrevista na Ana Maria Braga. Destaca-se, entre outras declarações, o “desmentido” à apresentadora, que sugeriu que seu país passava por dificuldades quando Pet estava por lá (leia aqui artigo de Altamiro Borges). Reproduzo o diálogo sem edição de fala:

Ana Maria Braga:

– Como é que é ter nascido num país com tantas dificuldades? Você saiu de lá com que idade?

Petkovic:

– Quando eu nasci não tinha dificuldade nenhuma. Era um país maravilha, “né”. A gente vivia um regime socialista, “né”. Todo mundo bem, todo mundo trabalhando, tem trabalho, tem salário. Mas esse é um… problemas aconteceram depois dos anos 80.”

Uma pessoa identificada por “robertum” fez, no entanto, uma observação muito atenta nos comentários do vídeo anterior: “A Globo tirou o mapa que aparece no início de algum livro didático das desafortunadas crianças e adolescentes que estudam na escola pública paulista, do grande “jestor” Serra. Croácia e Bósnia estão trocadas. Uma aula de geografia. Bizarro.”

Equipe de Ana Maria Braga Croácia e Bósnia no mapa (2010).

E ninguém percebeu! Mas o portal G1, também da Globo, fez o dever de casa:

Bósnia e Croácia "realinhadas" no Portal G1

Confira alguns gols do craque sérvio. Em plena Croácia! (ou será Montenegro? Ou Iugoslávia??)

A história da região é confusa, envolvendo guerras e separatismos, então comece devagar, pela Sérvia por exemplo!

.

* * *

QUEBRANDO O GELO EM VANCOUVER

Está rolando em Vancouver, no Canadá, os curiosos Jogos Olímpicos de Inverno. Outro dia estive na Cidade Universitária da UFRJ, aqui no Rio, e o termômetro marcava 45 graus no asfalto. O Rio é de fato uma cidade ótima para os próximos “Jogos Olímpicos do Inferno”.

Um breve histórico: a primeira competição se daria em 1916, em Berlim, mas alguns governantes decidiram competir sem esse negócio de regras, dois anos antes. Ressurgiu em 1924 na França. Em 2010, estão previstos 5.500 atletas, representando 80 países em 86 eventos de 15 modalidades, de sete esportes. (ufa!)

Os jogos são (acho eu) os seguintes (entre parêntesis, o ano em que começou a ser disputado): Biatlo (1960), Bobsleigh (1924), Combinado nórdico (cross-country + salto de esqui, 1924), Curling (1924, depois só em 1998), Esqui alpino (1936), Esqui cross-country (1924), Esqui estilo livre (1992), Hóquei no gelo (1920), Luge (Trenó) (1964), Patinação artística (1924), Patinação de velocidade (1924), Patinação de velocidade em pista curta (1992), Salto de esqui (1924), Skeleton (1948, e desde 2002) e Snowboard (1998).

É até difícil explicar o que é cada um. O biatlo, por exemplo, é aquele que tem um movimento meio obsceno, pra frente e pra trás, para deixar a neve (e os adversários) para trás. O bobsleigh é uma espécie de corrida de carrinho fechado de rolimã no gelo, em que várias pessoas suicidas seguem espremidas, sempre de quatro em quatro, sempre umas contra as outras.

O norte-americano Shaun White, campeão da modalidade "halfpipe" do snowboardO curling é aquele em que uma bolinha bem pequena é disputada com tacos pra lá e pra cá. Temos o esqui, que todos conhecem (principalmente quem mora em Bangu), além do luge e do skeleton, que são os esportes iniciados por Papai Noel com seu trenó, quando este ainda estava em forma. Há modalidades de patinação, de salto de esqui e o famoso snowboard, que é uma espécie de surf no gelo – incluindo a cara de surfista dos competidores, como Shaun White (foto ao lado).

E, por fim, temos o hóquei no gelo, que é uma modalidade da luta livre, só que bem mais violenta.

Uma brasileira, Jaqueline Mourão, fez a alegria do povo brasileiro e terminou a prova do esqui cross-country de 10km na 67.ª posição (apenas a 6 minutos da primeira colocada).

O presidente Lula certamente deveria quebrar logo o gelo, tirar esses atletas da geladeira, fazer mais piadas utilizando expressões com duplo sentido e apoiar mais os esportes de inverno!

Site oficial do evento: www.vancouver2010.com

.

* * *

VASCO VERSUS BOTAFOGO

A galera reclama que hoje em dia o jogo demora para começar, por conta dos penetras, mas pelo menos ele termina logo! No dia 20 de setembro de 1928, pelo Campeonato Carioca, um jogo entre as duas equipes que disputarão a final da Taça Guanabara de 2010 começou dia 17 de junho em São Januário, com o Botafogo até então vencendo por um a zero. Por intervenção possivelmente do bisavô do Eurico Miranda, foi concluído apenas dia 20 de setembro, na Rua Paysandu, com o placar final em um a um.

***
SAUDOSISMO. O primeiro confronto entre Botafogo e Vasco ocorreu em 22 de abril de 1923, em General Severiano, pelo Campeonato Carioca. A partida terminou 3 x 1 para o Vasco, com gols de Mingote (grande Migote!), Paschoal (que saudade!) e Cecy (esse eu não gostava não). Nilo fez para o Botafogo (não se fazem mais jogadores como o grande Nilo!).

***
HOMENAGENS. Simultaneamente às semifinais e final da Taça Guanabara, os clubes classificados em 3º e 4º lugares disputam desde 2009 o Troféu Moisés Mathias de Andrade. Na Taça Rio, se dá o mesmo, só que o nome do homenageado muda: Troféu João Ellis Filho. Ano passado foram campeões, respectivamente, Americano e Friburguense.

O prêmio? 25 mil reais, um título do “Torneio de Consolação” (apelido carinhoso) e a bela oportunidade de não ficar parado! A desclassificação no “mata-mata” esse ano, por exemplo, valeu a cabeça do técnico Bebeto no América. Olaria e Boavista disputam o troféu em 2010, tendo vencido respectivamente América e Madureira nas semi-finais.

Moisés Mathias de Andrade era um zagueiro de jogo viril e às vezes ríspido, conhecido como “Xerife” pelos seus admiradores e como “Moisés Paulada” pelos adversários (conforme o seu perfil no Wikipédia). Ficou conhecido por sua frase “Zagueiro que se preza não pode ganhar o Belfort Duarte”, ironizando o prêmio que era dado aos jogadores mais disciplinados. Apesar disso, foi expulso poucas vezes em toda a sua carreira. Ganhou títulos no Botafogo, Vasco, Corinthians e chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira e jogar no francês Paris Saint-German. Terminou a carreira de jogador no Bangu, em 1983, onde se tornou técnico e conquistou os inéditos vice-campeonatos carioca e brasileiro em 1985. Faleceu em 2008.

João Abraão Ellis Filho é ex-presidente do Campo Grande Atlético Clube, falecido em 2008. Foi com ele no comando que o “Galo da Zona Oeste” conquistou pela primeira vez o acesso à elite do futebol do Rio de Janeiro, em 1961. Ainda segundo o site FutRio: “João Ellis Filho era peça importante do alvinegro também em 1982, ano da mais importante conquista da história do clube: a Taça de Prata, que garantiu acesso ao Brasileirão do ano seguinte.” A última grande conquista foi o vice-campeonato da terceira divisão do Campeonato Carioca de 2008. O atual presidente do clube é João Ellis Neto, filho de João Abraão Ellis Filho.

Faça sugestões pelo twitter: @esportecult

Deixe uma resposta