Rumos

Toca mais uma vez alimentar e acender a esperança

Hoje em dia trata-se de impor uma “cultura” da imediatez, a rapidez, a estupidez

Um abestalhamento parece ter tomado conta de certa parte da humanidade que, no passado, talvez por vergonha, meio que se escondia

Hoje bradam aos quatro ventos a sua idiotice, a sua ausência total de sentimentos, a sua desumanidade

Se orgulham do que deve sempre nos envergonhar: a desistência, a insensibilidade, a covardia, a canalhice, a destrutividade, a calúnia, a difamação, a mentira, a falsidade

Isto não pode, não deve e não vai prevalecer

Todo mundo alguma vez erra

Os erros, desta vez, foram premeditados, impostos pela força de mais um golpe

Temos a possibilidade de retomarmos o rumo certo

Reflita, estude, escute, pesquise, olhe para si mesmo e para si mesma

Veja os trabalhos que o fizeram e a fizeram ser quem você é

Você trabalhou duro para chegar até aqui

Faça valer a sua história, a sua memória, a sua dignidade de trabalhador e trabalhadora!

Eleja quem se parece com você!

Deixe uma resposta