Rumo

É um privilégio para mim poder vir até este espaço. Um lugar onde se cultiva a consciência. Consciência, como a vida, é só de ida. Amor também é só de ida. Vida, amor, consciência. Só de ida.

Só quando vislumbramos a realidade desta situação, é que começamos de fato a dar valor ao que realmente vale. Até lá, nos enganamos, ou brincamos, com jogos de espelhos.

Uma hora a luz entra por uma fresta. É o que Jesus nos lembra: “Esforçai-vos por entrar pela porta estreita.” Uma visão fugaz, um choque de repente, algo nos acorda.

Então a vida adquire o seu verdadeiro significado. Algo que não cabe nos estreitos limites de dogmas, instituições, ideologias, crenças. Um dom singular.

Estarmos vivos, vivas. Ganha um sentido intenso. Somente posso ver o mundo desde a minha própria história de vida. Não há outro lugar desde onde possa enxergar.

É uma trajetória que hoje se reúne e me reúne poeticamente. Os anos passados e este presente em que converge todo o tempo vivido, se condensam em poucas palavras que tentam guardar em si todo o conteúdo do aprendido.

Consciência, vida, amor, são só de ida. Em algum momento esta verdade é real para nós. Há um mundo mínimo, um espaço reduzidíssimo no qual transcorre a nossa vida.

A menos que façamos um esforço consistente e persistente, perseverante, esse tesouro de valor sem igual pode se perder. A atenção ao instante, ao irrepetível, é a porta.

Pode ser a fenda por onde possamos atravessar. Isto me foi dado perceber a través da leitura do tempo vivido. Passam as ditaduras, passam os regimes ilegais e ilegítimos, inconstitucionais.

Permanece o amor. Só o amor é que sobrevive. E o amor não têm ideologia. Não é propriedade de ninguém. É a força que sustenta a vida. Guarda e mantém tudo que existe.

Podemos fazer essa escolha. Então tudo virá ao nosso favor. Ainda em meio às circunstâncias mais ameaçadoras, mesmo diante da possibilidade da morte, aquela luz permanece.

Pude perceber ao longo da minha vida que havia e continua a haver pessoas de um valor sem igual. Essas pessoas fazem a diferença.

São essas pessoas que com a sua presença imprimem um rumo positivo à circunstância mais desesperadora. São as pessoas que não se perderam.

Permanecem fiéis à sua consciência. Não fazem parte de algum partido ou instituição. Estão por toda a parte.

Deixe uma resposta