Proposta para novo marco regulatório traz medidas democratizantes, mas é tímida e genérica

João Brant, do Observatório do Direito à Comunicação

O texto que o atual ministro chefe da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, vai entregar para o novo governo como base para o novo marco regulatório nas comunicações traz medidas de democratização dos serviços, mas está longe de justificar as reações veementes dos empresários.

Da maneira como se encontra, o anteprojeto é tímido em relação a pontos chave como medidas anticoncentração e regulação de conteúdo. O material que foi produzido até agora dá as linhas gerais para a organização do setor, mas não traz definições detalhadas sobre a maioria das questões abordadas, deixando-as para regulamentação infralegal e ações administrativas.

Embora se proponha a tratar a comunicação sob a ótica da convergência, o que o texto faz na prática é trazer a radiodifusão para o novo contexto, sem aplicar uma perspectiva que supere a divisão com as telecomunicações.

O texto não propõe alterações na Constituição nem mudanças significativas na Lei Geral de Telecomunicações. Se mantido como está, funcionará como uma lei de transição, mas não como uma definitiva atualização para o mundo digital.

Saiba mais clicando aqui.

Um comentário sobre “Proposta para novo marco regulatório traz medidas democratizantes, mas é tímida e genérica”

  1. Pingback: Tweets that mention Agência ConsciênciaNet » Blog Archive » Proposta para novo marco regulatório traz medidas democratizantes, mas é tímida e genérica -- Topsy.com

Deixe uma resposta