Policial da UPP atira em jovem no Pavão-Pavãozinho, que morre no hospital

Da Rede Contra a Violência

Na madrugada de sábado (11/6) para domingo (12/06) do último final de semana (dia 12, Dia dos Namorados), o jovem morador da comunidade do Pavão-Pavãozinho chamado André, 19 anos, estava indo apressado para uma festa, onde sua namorada, grávida de 8 meses, já o esperava. Ao passar por um bar próximo à escadaria do Sarafim, um homem à paisana que ali se encontrava sacou uma arma e efetuou disparos contra André, atingindo-o no abdômen.

Moradores reconheceram um policial da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) como o autor dos disparos e imediatamente começaram a protestar e exigir que o jovem fosse socorrido. Policiais fardados da UPP então aparecerem e levaram André para o Hospital Miguel Couto, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no domingo mesmo à tarde.

Moradores do Pavão-Pavãozinho estão muito revoltados com o fato e denunciam que trata-se apenas de um caso mais grave de inúmeros abusos e violências que vêm sendo cometidos pela UPP. Acusam os policiais principalmente de agressividade, desrespeito e perseguição aos jovens da comunidade.

Militantes da Rede irão à tarde no Pavão encontrar-se com familiares de André e testemunhas para colher maiores informações. Também foi contactada por telefone a UPP que nos tratou com desdém e não se mostrou disposta a dar mais informações. Desconhecemos até o momento se os policiais ou moradores fizeram algum registro na delegacia.

Mais informações em nosso telefone, 21-2210-2906.

(Comissão de Comunicação da Rede contra a Violência.)

Deixe uma resposta