ONU: Vaticano promove tráfico de crianças, pedofilia e pornografia infantil, tudo impunemente

David Iliff/wikipedia
David Iliff/wikipedia

Um comitê da ONU em Genebra acaba de lançar um interessante documento chamado “Observações finais sobre o relatório apresentado pela Santa Sé [Vaticano] nos termos do artigo 12, parágrafo 1, do Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo à venda de crianças, prostituição infantil e pornografia infantil”.
Entre outros itens bastante elucidativos, pede o Comitê ao Vaticano para “garantir a remoção imediata de todos os padres suspeitos de pornografia infantil e outros crimes no âmbito do Protocolo Facultativo”.
O Comitê expressa ainda “profunda preocupação com a descoberta em 2011 de que milhares de bebês tenham sido retirados de suas mães nas maternidades na Espanha e vendidos por meio de redes de médicos, padres e freiras para casais sem filhos que eram considerados como os pais mais apropriados”.
O Comitê também se disse “preocupado que práticas semelhantes também foram realizadas em outros países, como na Irlanda, onde meninas tiveram seus bebês sistematicamente tomados.
“O Comitê está profundamente preocupado que a grande maioria dos sacerdotes e clérigos que cometeram atos de pornografia infantil, bem como aqueles que ocultaram esses crimes, se beneficiaram com a impunidade”, diz o texto.
E continua: “O Vaticano assinou tratados com certos Estados, nomeadamente a Itália, que garantem áreas de imunidade para as autoridades do Vaticano, incluindo para os bispos e padres acusados de infrações no âmbito do Protocolo Facultativo”.
Relatório original, na íntegra, em http://bit.ly/1atGeoQ. Matérias em http://bit.ly/1atGnss e http://bit.ly/1iqKAgc

Deixe uma resposta