Nunca mais

Hoje na Argentina é o dia por Memória, Verdade e Justiça.

Data em que a sociedade se manifesta pela continuação das investigações que conduzam ao julgamento e punição dos responsáveis pelo genocídio que ceifou mais de 30.000 vidas durante a última ditadura cívico-militar (1976-1983).

São recordadas as vítimas do terrorismo de estado, que foram sequestradas, torturadas e desaparecidas pela ditadura de Videla. A cumplicidade da hierarquia da Igreja Católica Romana foi comprovada.

É imperioso que se investigue até a última cumplicidade civil nesta operação massacre. Saudamos as declarações do Presidente da Argentina, Alberto Fernández, em que manifesta a necessidade de estender cada vez mais as ações visando a inclusão social das pessoas em todo o território nacional.

Os Direitos Humanos continuam a ser a única base real de sustentação de regimes compatíveis com o respeito à dignidade da vida humana.

Deixe uma resposta