Nota sobre a decisão do STF e o estado de saúde de Dom Luiz

Agência Consciência.Net; clique aqui

Nesta quarta-feira (19/12), pouco depois de tomar conhecimento do resultado do julgamento pelo STF de ações contra a transposição de águas do Rio São Francisco, Dom Luiz Cappio externou que não estava bem e sentia “um desalento muito grande”. Em seguida, por volta das 14h, deixou a reunião em que esta nota era preparada e, ao se dirigir para seu quarto na Capela de São Francisco, teve um desmaio.

De fato, ele alimentava esperanças de que a Justiça prevalecesse finalmente. Classificou o Supremo Tribunal Federal como “o último refúgio da cidadania”, lamentando que também este tenha se curvado à pressão dos fortes. Comentou que se repetia o mesmo acontecido no ano passado: uma decisão tão importante como essa, sobre o maior, mais caro, polêmico e conflitivo projeto do Brasil atual, foi tomada no último dia do ano de exercício do Judiciário, com ausência de membros e num comportamento que não considerou o mérito das inúmeras questões sociais, econômicas e ambientais levantadas, antes fez vista grossa ao oceano de ilegalidades cometidas, apegado a formalidades vazias. Tudo apenas para justificar uma obra falaciosa da qual, se for concretizada, o País futuramente irá se arrepender.

D. Luiz voltou à consciência, mas era mais lenta que o esperado a recuperação do seu quadro geral. Diante disso e do risco de possíveis seqüelas, seu médico Dr. Frei Klaus Finkam, em consonância com seus familiares e representantes dos movimentos sociais, decidiu removê-lo para o hospital. E às 18h40, após ter recebido aplicação de soro por via indovenosa, ele foi levado em ambulância para o Hospital Memorial, em Petrolina (PE). As últimas notícias são de que ele passa bem, sem riscos maiores de vida.

Não é verdade que ele tenha encerrado seu jejum. Sobre isso ele mesmo vai dizer, quando tiver recuperado suficientes forças.

Enquanto isso, por seu lado, o Governo Federal, sobre o respaldo que lhe deu o STF, comunicou que estão fechadas as negociações que mal haviam se iniciado.

Sobradinho-BA / Petrolina-PE, 19 de dezembro de 2007.

Mais informações:
Ruben Siqueira – Comissão Pastoral da Terra: (71) 92086548
Maria Oberhofer – IRPAA: (74) 91156977
Alzení Thomaz – (CPP): (71) 91361022

Comunicação:
Clarice Maia – Articulação São Francisco Vivo: (71) 9236.9841
Marcy Picanço (Cimi) – (61) 2106.1650/ 9979.7050
Cristiane Passos – CPT: (62) 8111-2890

_______________________________________
Lembre-se que você tem quatro opções de entrega: (I) Um email de cada vez; (II) Resumo diário; (III) Email de compilação; (IV) Sem emails (acesso apenas online). Para cancelar, responda solicitando. [www.consciencia.net]

Deixe uma resposta