Norminha e o Tropa de Elite

A matéria do Globo Online (leia aqui e abaixo) que mostra que muitas mulheres, no Rio, estão copiando o estilo da Norminha, personagem da novela das 8, é a prova cabal de que o filme Tropa de Elite contribuiu muito para o aumento da violência. Isso desmente a tese dos defensores do filme (tanto os sérios quanto os chatos de plantão) de que a obra não influencia ninguém, que cada um só faz o que dá na cabeça e outras estultices do gênero.
Fica, mais uma vez, escancarado o poder de influência da mídia; sua capacidade de impor percepções, moldar comportamentos, forjar consensos. Em outras palavras, de determinar formas de sentir, agir e pensar.
Conquistar a mídia deve ser a primeira vitória dos almejam a democracia plena. Conquistar uma outra mídia, quero dizer. A que está aí precisa ser destruída.
Matéria do Globo Online e Extra, publicada dia 4 de julho de 2009:
Sutiã aparecendo vira sensação entre as mulheres
Norminha (Dira Paes) não vale nada, mas tem muita mulher gostando do estilo de se vestir dela. O pedacinho do sutiã à mostra virou um hit, como exibe num editorial a dançarina do “Domingão do Faustão” Fernanda D’ Ávila. Mas não é de hoje que as lingeries deixaram de ser peças íntimas para se tornarem as estrelas do visual. Agora: tem que ter peito para isso! O look é ousado, muito sexy. Basta um pequeno deslize para cair na vulgaridade. E mais: invista em sutiãs classudos, estilosos, já que vão ficar aparentes. Sutiãs begezinhos ou desbotados, ainda por cima esgarçados, estão terminantemente proibidos. Se é para mostrar, tem que ser bonito. O feio vai para o lixo.
Fonte: http://extra.globo.com/lazer/canalextra/posts/2009/07/04/estilo-norminha-sutia-aparecendo-vira-sensacao-entre-as-mulheres-201749.asp

5 comentários sobre “Norminha e o Tropa de Elite”

  1. Marcelo
    lamentável o absurdo cultural provocado por essa novela. a cultura indiana, da lapa e de outros problemas abordados na novela são jogados sem nenhum tratamento e sem cuidado nenhum. a cada hora vejo pessoas soltando expressões que seriam indianas mas que na novela são faladas de forma vaga e sem sentido. os chatos de plantão deverão reclamar que mais uma vez estou falando de novelas. ora, se novela e filmes podem influenciar o pensamento político e cultural de um grupo por que nao discutir?
    um abraço

  2. marcelo,
    a última da secretaria de segurança: fizeram uma “favela cenográfica” para os policias treinarem a perseguição a bandidos. ora, já concluíram que os bandidos estão na favela, e nao em outro lugar. aí um policial falou que a maior dificuldade era a laje, sei lá pq. aí o ricardo boechat do jornal da band teve um momento de lucidez e falou que isso era o de menos. dificuldade mesmo é quando existem crianças passando, “civis” passando e que esse treinamento nao considera.
    Mas adivinha que modelo de treinamento é esse? do Bope. Assim, é melhor treinar policial para matar, mas corretamente, do que inseri-lo na sociedade e na comunidade e entender a questão do crime como algo complexo e heterogêneo e que pode e está em qualquer lugar…
    abraços a todos

  3. Esta matéria me fez imediatamente remeter a um comentário lamentável feito pelo ex-jogador de vôlei e atual comentarista do esporte na Globo, Tande. Há poucos dias, numa partida de vôlei transmitida ao vivo pela Globo, ao entrevistar celebridades da emissora, ele disse que a personagem Norminha (a mesma retratada pela matéria acima reproduzida) é muito popular entre as crianças.
    É ou não é motivo para nos preocupar? Numa sociedade em que boas referências para crianças e adolescenes são cada vez mais escassas, as identidades dos nossos jovens são forjadas a partir de ídolos como a Norminha!!!

  4. O objetivo do jornal o Globo com isso não era fazer uma propaganda da novela ? Penso que o blog deveria criticar se esse tipo de matéria (quase uma propaganda)é critério de noticiabilidade, se esse jornalismo faz parte do interesse da população ou se é uma mera propaganda. Dizer que a mídia exerce influência direita sobre as pessoas é dizer que as pessoas não pensam, não têm discernimento. Todo mundo sabe que aquilo é só uma novela e que esses modimos vão embora poucos meses depois que a novela acabar. Virá outra trama e com ela novos modismos que também logo vão embora. Isso acontece desde que existe novelas. A sociedade brasileira não está ruim por causa dos folhetins. Quem derá! Era só proibir a novela e pronto! As novas gerações pouco assistem novelas, geralmente essas estão porucrando mídias alternativas para passar o tempo.
    Se as crianças assistem essa programação é por que a família permite, afinal a trama é limitada para menores de 12 anos. Se crianças gostam da norminha, é mais por causa dos trejeitos da personagens, da voz do estilo, nenhuma criança consegue reconhecer que ela é uma mulher que traí o marido. Adultério não começou com as novelas, é uma das práticas mais antigas do mundo. Acho que os pais deveriam incentivar os seus filhos a assistirem outros programas,diferentes atividades. Crianças não gostam de novelas, pois são histórias de adultos.

  5. É isso aí, Mateus! Disse tudo! Meu sobrinho de 21 e minha sobrinha de 19 não dão a mínima para as NOVELENGAS e ninguém do circulo de amizades deles é excessão. Alguns até dão uma olhada de vez em quando, mas acompanhar dia a dia, capítulo por capítulo NEVER! Acredito que esse formato de entretenimento (ou alienação, se preferirem) está com os DIAS CONTADÍSSIMOS! No máximo, mais alguns anos. Com a internet e uma série de outras coisas, as gerações mais novas se distanciam cada vez mais de toda essa velharia televisiva. E ISSO É ÓTIMO!!!

Deixe uma resposta