Ministro do Meio Ambiente critica a ocupação desordenada de encostas no litoral brasileiro

Danielle Santos e Pedro Rocha Franco, do Correio Braziliense online

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, lamentou o episódio de Angra dos Reis (RJ) e alertou que a tragédia estava anunciada. Ex-secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, o ambientalista afirmou que a ocupação das encostas na região é antiga e que a resistência em mudar o quadro urbanístico ajuda a piorar o problema.

“Nossa briga sempre incluiu uma política que modificasse essa ocupação desordenada. A gente derrubava tanto casas populares como mansões clandestinas que ocupavam encostas, mas ainda é difícil mudar a realidade”, disse ele em entrevista ao Correio, por telefone, no início da tarde de ontem. “As pessoas desrespeitam a natureza, mas um dia ela se vinga”, afirmou.

O secretário de Defesa Pública de Angra dos Reis, José Carlos Lucas, negou que a pousada estivesse em área de risco e disse que só um geólogo pode explicar a causa da tragédia. “Esse acidente foi um incidente. A pousada tem permissão do governo para funcionar naquela área. O problema é que choveu durante três dias no município e poderia causar danos em outros locais que não fossem encosta, por exemplo.”

Leia a íntegra da matéria aqui.

Deixe uma resposta