Mensagem

Por José Tolentino Mendonça*

Poema lido pelo ator Tony Ramos em missa promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira, com apoio do Verificado – iniciativa das Nações Unidas para o combate à desinformação sobre a COVID-19 – em Ação de Graças pelo Dia dos Pais, aos pés do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro

“Livra-nos, Senhor, deste vírus, mas também de todos os outros que se escondem dentro dele. 

Livra-nos do vírus do pânico disseminado, que em vez de construir sabedoria nos atira desamparados para o labirinto da angústia.

Livra-nos do vírus do desânimo que nos retira a fortaleza de alma com que melhor se enfrentam as horas difíceis. 

Livra-nos do vírus do pessimismo, pois não nos deixa ver que, se não pudermos abrir a porta, temos ainda possibilidade de abrir janelas. 

Livra-nos do vírus do isolamento interior que desagrega, pois o mundo continua a ser uma comunidade viva. 

Livra-nos do vírus do individualismo que faz crescer as muralhas, mas explode em nosso redor todas as pontes. 

Livra-nos do vírus da comunicação vazia em doses massivas, pois essa se sobrepõe à verdade das palavras que nos chegam do silêncio. Livra-nos do vírus da impotência, pois uma das coisas mais urgentes a aprender é o poder da nossa vulnerabilidade.

Livra-nos, Senhor, do vírus das noites sem fim, pois não deixas de recordar que Tu Mesmo nos colocaste como sentinelas da Aurora.”

*Cardeal, poeta e teólogo português

Fonte: Cáritas

(11-08-2020)

 

Deixe uma resposta