Jovens Secundaristas: um alento para os que sonham

ana
O Brasil passa uma profunda crise de representatividade que vem endossando o discurso apolítico. A expressão reducionista que diz que nenhum político presta era tudo que os grupos e políticos tradicionais precisavam para tomar de volta o poder.
Uns travestiram-se de gestores, camuflando seu histórico e intenções, outros apenas ocuparam o espaço cavado pela mídia, advindo de um ininterrupto massacre direcionado aos partidos de esquerda.
Aproveitando-se desse momento, medidas antipopulares avançaram, prometendo esmagar a soberania nacional e o desenvolvimento da população. Nos pleitos municipais, o resultado desse discurso catastrófico tornou o PMDB e o PSDB os maiores vitoriosos, numa grande demonstração de que a crítica sem profundidade nos jogou em uma situação ainda mais escorchante.
Por outro lado é inegável que os partidos e os movimentos tradicionais demonstram um esgotamento. O largo distanciamento entre anseios populares e as práticas dessas organizações aumentou a descrença do povo na política, tornando as manifestações pouco atraentes.
Nesse ínterim surgem os jovens secundaristas. Um alento para aqueles que se sentem impotentes diante de tantas bravatas cometidas pelas instituições e o poder público.
O vídeo da secundarista Ana Julia é uma demonstração de que nem tudo está perdido. É o surgimento de uma geração informada, capaz e cheia de vontade de transformar esse país.
Com discurso rico e eloquente, a jovem demonstrou que há um profundo senso crítico desenvolvido durante as ocupações, sobrepondo-se aos métodos tradicionais de educação e ao discurso desqualificador dos conservadores.
Além disso, os estudantes vêm demonstrando que não irão desistir da luta por transformar a educação numa fonte de pensamento crítico e engrandecedor. Tudo exatamente o contrário do que vem propondo o Ministério da Educação, no governo Temer.
Por mais que o momento seja tenebroso, uma luz no fim do túnel nos dá um norte para a reação.
Que todos os movimentos, partidos, sindicatos e a classe política com vontade de mudar reflitam, oxigenem suas ideias e se inspirem nesses jovens corajosos.
Confiram o vídeo:

Foto(*): independente.jor.br

Deixe uma resposta