Facha: carta aberta a Ohaec e a Comatrix

Na última quinta-feira, dia 30 de junho, os estudantes das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), no Rio de Janeiro, foram surpreendidos com o anúncio da demissão de cerca de 15 professores e 2 coordenadores de nossa instituição. A surpresa tornou-se ainda maior quando descobrimos que a Organização Hélio Alonso de Educação e Cultura (OHAEC) havia contratado uma empresa, o Grupo COMATRIX, para administrar a nossa faculdade e que, junto com essa contratação, seria iniciado um processo de mudanças acadêmicas e administrativas em nossa faculdade.

Tais medidas feriram gravemente toda a tradição democrática das Faculdades Integradas Hélio Alonso. O Conselho Superior, órgão máximo de deliberação da faculdade que possui representação discente, não se reuniu no final desse semestre e nunca fez nenhum tipo de debate sobre demissões em massa de professores ou terceirização administrativa da faculdade. A Comissão Própria de Avaliação (CPA), que também conta com representação discente em sua composição, em momento algum discutiu esses mesmos itens. A terceirização administrativa e a demissão em massa de professores foi um duro golpe nos estudantes da FACHA que sequer foram consultados sobre o tema.

Lamentamos profundamente que, no apagar das luzes do primeiro semestre, a OHAEC tenha esquecido completamente toda a história de 40 anos que transformou a FACHA em uma das faculdades mais tradicionais do Rio de Janeiro. Segundo o próprio histórico da faculdade publicado em seu site, “a FACHA não deve ceder à pressão que vem transformando as universidades em espaços de treinamento, de produtividade, de maximização da competitividade e da simulação. As Faculdades Integradas Hélio Alonso devem seguir sua tradição, assumindo toda transformação que julgar necessária de acordo com os princípios filosóficos aqui estabelecidos”. O processo de transformações que se inicia com a terceirização administrativa e demissão em massa de professores fere os princípios filosóficos democráticos que sempre nortearam esta instituição.

O Grupo COMATRIX, novo gestor das Faculdades Integradas Hélio Alonso, alega possuir experiência administrativa e acadêmica para fazer as transformações que a faculdade, em teoria, necessita, tem em sua história passagens pela Universidade Estácio de Sá, pela UNICARIOCA e pela Celso Lisboa. Com todo o respeito do mundo a essas universidades e seus estudantes, nós nos matriculamos na FACHA não porque ela seguia um modelo que vem crescendo na educação do nosso país, mas justamente porque ela fugia a essa regra e preservava valores que, para nós, são inegociáveis. Na FACHA, mesmo estando em uma instituição privada, nunca fomos tratados como clientes, mas sim como estudantes. Na FACHA, aprendemos que a educação privada não é uma mercadoria, mas sim uma concessão do poder público para gerir sua deficiência de universalização de um serviço fundamental para o desenvolvimento nacional. Na FACHA aprendemos a valorizar a ética e o senso crítico e, por isso, é inaceitável a maneira como as coisas até aqui foram conduzidas. É inadmissível demitir uma professora de 81 anos de idade, com longos serviços prestados à nossa faculdade. Não podemos aceitar que sejam demitidos uma leva de professores que, além de defender um projeto humanista de educação socialmente referenciada, ajudaram a fazer com que as Faculdades Integradas Hélio Alonso formasse profissionais que se destacam no mercado de trabalho. Se “em todo lugar tem alguém da FACHA” isso se deve aos professores que, graças ao processo de mudanças, foram demitidos sem o mínimo de consideração por parte da OHAEC e do Grupo COMATRIX.

Nós, estudantes das Faculdades Integradas Hélio Alonso, que nos matriculamos nesta instituição em busca de uma filosofia de educação cada vez mais rara no ensino privado de hoje em dia, não podemos aceitar calados a destruição dos valores que se constituem como o principal legado desta instituição. Nossa educação não está à venda! Queremos que a democracia interna da faculdade seja garantida! Desejamos que os estudantes continuem tendo total liberdade para se organizar como bem entenderem. Defendemos que a nossa qualidade de ensino seja preservada e que a essência da faculdade na qual nos matriculamos seja mantida e, por isso, encaminhamos à OHAEC e ao grupo COMATRIX a seguinte pauta de reivindicações:

  • Queremos uma posição oficial do porquê das demissões em massa e que seja instaurada uma comissão, com representação paritária docente, discente e administrativa para reavaliação das mesmas;

  • Que seja prestada assistência aos estudantes que estão cursando a monografia e tiveram seus professores orientadores demitidos;

  • Que seja mantido o limite máximo de 12 alunos orientandos por professor orientador;

  • Que não haja nenhum tipo de ensino semi-presencial, online ou similar nos cursos de graduação das Faculdades Integradas Hélio Alonso, nem no próximo semestre, nem nos semestres que sucederem a este;

  • Quer os professores substitutos possuam titulação igual ou superior aos demitidos;

  • Que seja apresentado ao corpo discente, antes de serem implementadas, todas as mudanças acadêmicas e administrativas, bem como informadas a partir de quando elas serão implementadas;

  • Que o Conselho Superior se reúna a cada dois meses e que nele sejam deliberadas todas as mudanças a serem feitas nas Faculdades Integradas Hélio Alonso;

  • Manutenção de todas as bolsas sociais e ampliação das mesmas, bem como a criação do conselho social do PROUNI;

  • Que o Professor Hélio Alonso se manifeste oficialmente sobre a atual situação da nossa faculdade;

  • Instalação de um programa interno de monitoria com bolsa para os alunos monitores;

  • Apresentação de um relatório detalhado da atuação da COMATRIX nas instituições de ensino por onde passou com um raio-x detalhado das mudanças administrativas e acadêmicas que aconteceram nas mesmas;

  • Manutenção das atuais taxas e valores de mensalidades. Que qualquer aumento de taxa ou mensalidade seja negociado junto ao corpo discente através do Conselho Superior;

  • Manutenção de todos os projetos sociais das Faculdades Integradas Hélio Alonso;

  • Garantia da democracia interna da faculdade e respeito à soberania dos seus tradicionais conselhos internos.


Esperamos que nossas reivindicações sejam atendidas, bem como que a democracia interna volte a reinar dentro desta instituição.

Atenciosamente,

UNIÃO ESTADUAL DOS ESTUDANTES DO RIO DE JANEIRO

DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES VLADIMIR HERZOG

DIRETÓRIO ACADÊMICO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO CAMPUS BOTAFOGO LEONEL DE MOURA BRIZOLA

DIRETÓRIO ACADÊMICO DE COMUNIÇÃO SOCIAL DO CAMPUS MEIER ASSIS CHATEAUBRIAND

DIRETÓRIO ACADÊMICO DE DIREITO JOÃO CÂNDIDO

DIRETÓRIO ACADÊMICO DE TURISMO JOÃO AMAZONAS

Um comentário sobre “Facha: carta aberta a Ohaec e a Comatrix”

  1. É com lágrimas nos olhos que recebi a notícia de demissão dos professores! Para mim, foi como se tivessem apagado um pedaço da minha história.
    Estava escrevendo minha monografia com a Rosângela. E agora, como vou fazer? Estou escrevendo sobre os “Aspectos do Sagrado na Arte Indiana Clássica”. Qual outro professor está habilitado a me orientar neste tema??? NENHUM!
    Eu fui enganada! A FACHA não poderia ter feito isso! Estou pesquisando este tema a muito tempo, me preparando para um mestrado, recebendo toda a ajuda da professora Rosangela! E de eles puxam meu tapete! Como assim?
    O PIOR DESTA HISTÓRIA FOI A PERDA DE MARAVILHOSOS PROFESSORES, COMO ROSÂNGELA, DRAUZIO, CID E TANTAS OUTRAS VÍTIMAS DESTA DECISÃO CAPITALISTA CONTRA O ENSINO DE QUALIDADE,

Deixe uma resposta