Deu a largada nas eleições: PT na luta para devolver comida na mesa do povo e reconstruir o Brasil

“É hora da verdade”, afirmou a presidente do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), convocando a militância para a disputa eleitoral que inicia nesta domingo, 27. “Nós somos o partido que colocou comida na mesa do povo. É hora de colocar a esperança de volta no coração das pessoas. Demonstrar que é possível reconstruir o Brasil”, destacou Gleisi. A presidente do PT lembra que o partido enfrentou os sistemáticos ataques à legenda, desde o golpe de 2016, e está mais forte, com um número maior de candidaturas.

Ao contrário das previsões adversárias, o PT entra na disputa eleitoral com um grande número de candidatos às Prefeituras e Câmaras Municipais. O PT tem uma história de realizações concretas que melhoraram as condições de vida na maioria das cidades brasileiras. Nestas eleições, munidos desse legado e da experiência adquirida, os candidatos e candidatas do partido apresentarão suas propostas para melhorar a vida das cidades, dos trabalhadores e do povo.

Com cerca de 1600 candidatos e candidatas às Prefeituras e de 21 mil candidatos e candidatas às Câmara de Vereadores, o PT afirma o vigor da legenda que enfrentou toda sorte de perseguições desde o golpe de Estado.  “Nas eleições de 2016, tivemos 990 candidatos. Nas eleições de 2012, foram 1.800 candidatos. O número de candidatos agora é bem superior.  O PT está mais animado. É um outro momento”, diz Gleisi.

As eleições deste ano evidenciam o fortalecimento do PT e o aprofundamento da relação do partido com as demais legendas da esquerda. Em 182 cidades o Partido dos Trabalhadores contará com apoio de outros partidos. Em 47 cidades, o PT apoiará candidaturas de outras legendas.  Com isso, as eleições contribuirão para avançar a unidade da oposição para enfrentar o governo Bolsonaro que está destruindo o país.

O PT terá candidaturas em 26 capitais, das quais 20 com candidaturas próprias e 6 em coligação com outros partidos. Em cidades com mais 200 mil habitantes, o PT disputará a prefeitura em 57 com candidatura própria e outras 13 em coligação. Em cidades entre 100 e 200 mil habitantes, terá 65 candidaturas próprias e 28 em coligação. A realidade evidencia o protagonismo do PT no processo eleitoral, frustrando quem apostou na destruição do partido.

“Esses números expressam o esforço político da direção nacional do PT e o grande empenho da presidenta Gleisi Hoffmann (PT-PR) em implementar essa diretriz”, destacou o deputado José Guimarães (PT-CE). José Guimarães coordenou o GTE – Grupo de Trabalho Eleitoral que mobilizou a militância petista em todo o território nacional. Um trabalho que terá seus frutos, reafirmando o sloogan da campanha: “Quem defende você é o PT”.

Fonte: Partido dos Trabalhadores

Deixe uma resposta