Destino do prefeito de Januária será decidido dia 25

Por Fábio Oliva, jornalista

A Câmara Municipal de Januária, município de 65 mil habitantes, a 613 Km de Belo Horizonte, região Norte de Minas, marcou para o dia 25 de novembro a sessão especial para o julgamento do prefeito Sílvio Joaquim de Aguiar (PMDB), o sexto a ocupar o cargo entre 2004 e 2008. O processo de cassação de Aguiar iniciou-se com uma denúncia formulada pelo advogado Rodrigo Lagoeiro Rocha, vice-presidente da Asajan – Associação dos Amigos de Januária, uma organização não-governamental fundada em outubro de 2004 com o propósito de combater a corrupção no município, inspirada na Amarribo – Amigos Associados de Ribeirão Bonito/SP.

O prefeito é acusado de improbidade administrativa, por ter adquirido cerca de R$ 290 mil em combustíveis e lubrificantes do Posto Central, entre janeiro e abril de 2008, sem licitação pública. A proprietária do posto, Sônia Stadter Pimenta, foi presa em flagrante, em abril deste ano, quando tentava fraudar licitação destinada à compra de combustíveis e lubrificantes, mediante combinação de preços dos produtos com outros concorrentes.

Acreditando que os vereadores que lhe são subservientes arquivariam a denúncia, o prefeito não apresentou defesa, nem constituiu advogado. Isso obrigou a Câmara Municipal a contratar advogado para promover a defesa de Aguiar. O defensor sugerido pela subseção local da Ordem dos Advogados do Brasil é Roberto Lima Neves, que está com os bens bloqueados pela Justiça e responde pessoalmente a vários processos por corrupção, entre eles lavagem de dinheiro, fraude a licitação, desvio e apropriação de recursos públicos municipais.

Em toda a cidade se comenta que cinco vereadores teriam recebido R$ 20 mil cada um para não cassar o prefeito. A Câmara de Januária tem 10 vereadores. Para cassar o prefeito seriam necessários pelo menos sete votos.

Um comentário sobre “Destino do prefeito de Januária será decidido dia 25”

  1. Olá…

    Gostei do blog! Mas me parece estar desatualizado… Apenas em manutenção, ou foi de fato abandonado? Pergunto pq gostaria de acompanhá-lo…

Deixe uma resposta