Casos de violência no Rio: Pedro Bento Pessoa (Caju)

No dia 30 de setembro de 2005, uma incursão da Polícia Militar na favela do Caju resultou na morte de Pedro Bento Pessoa. Por volta das cinco horas da tarde, Sr. Pedro estava fazendo compras num bar localizado perto de sua casa, num beco onde as crianças ficam brincando. Ao sair do bar, Sr. Pedro foi atingido por tiros disparados pelos policiais, que logo apareceram a pé no local que a vítima estava caída.

Uma testemunha tentou socorrer Sr. Pedro, mas os policiais deram tiros pra cima e impediram o socorro. Em seguida, chamaram uma viatura para levar a vítima para o hospital. Sr. Pedro tinha 75 anos, era aposentado e costumava brincar muito com as crianças que moram no beco e todas elas presenciaram o assassinato. Uma dessas crianças, filho de uma das testemunhas, não quer mais morar na casa da mãe, no Caju.

Os policiais levaram a vítima, já acompanhada por seu filho, para o Hospital Geral de Bonsucesso. Enquanto a operação estava sendo realizada, o filho de Sr. Pedro estava em casa e ouviu o barulho de três ou quatro tiros, mas não sabia o quê estava acontecendo. Os mesmos policiais que realizaram tal incursão levaram o filho da vítima para a 17a Delegacia da Polícia Civil (São Cristóvão) para depor e no caminho foram dando a sua própria versão do ocorrido. Segundo os policiais, Sr. Pedro havia morrido após ser atingido por um tiro disparado por traficantes locais que pretendiam atingir a polícia.

Somente na Delegacia o filho soube o que realmente havia acontecido através das testemunhas. Foi feito o registro de ocorrência e uma das testemunhas do episódio prestou depoimento. O filho da vítima afirma ter medo de denunciar a violência policial, por saber que muitos familiares de vítimas de violência recebem ameaças freqüentes de policiais, por lutarem por justiça. Clique no título para ler outros casos.

Deixe uma resposta